Bruno Lage: no Benfica, «quem deixar de correr, deixa de jogar»

  • Print Icon

No final da partida de hoje, que opôs Benfica e Sporting na disputa pela Supertaça Cândido de Oliveira, com os encarnados a levar a melhor, Bruno Lage começou por dedicar «a vitória aos nossos adeptos, que sofreram quando fomos eliminados da Taça de Portugal».

O timoneiro do Benfica revela que «sabia que o Sporting ia fazer saída a três em construção», esclarecendo que «ou seria com mais um central, ou com um lateral a juntar-se aos centrais».

«Preparámos isso da melhor maneira e penso que deu resultado. Quisemos controlar o espaço entre linhas, onde o Sporting é muito forte, e conforme o resultado foi crescendo, a partida ficou a nosso favor», explicou o técnico português.

Na análise à partida, Lage considera que o Benfica teve «30 minutos muito fortes, em que pressionámos muito para surpreender o Sporting».

Apesar da vitória expressiva, o treinador das águias considera que «tão importante como vencer este troféu, é aproximar a equipa dos índices e da imagem que deixámos na última época».

Sobre a gestão do plantel, «tudo deve ser feito em equipa, é assim que gosto. E além da minha gestão, há a gestão financeira, que o nosso presidente tão bem faz». E Lage deixa um recado: «na minha equipa, quem deixar de correr, deixa de jogar. Eles sabem disso».