Vicentina apoia estreia do documentário «Viver do Quê?»

  • Print Icon

Vicentina apoia estreia do documentário «Viver do Quê? Memórias orais de uma vida de trabalho».

O filme, de 45 minutos, estreia na quarta-feira, dia 1 de dezembro, às 15 horas, na Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, em Vila do Bispo.

É um filme colaborativo de Patrícia Leal e Vera Abreu, que nasce de um projeto de recolha etnográfica de história oral na população envelhecida do concelho, sobretudo de mulheres, que participaram no trabalho duro do campo e do mar, o modo de vida dominante até ao passado recente.

A recolha é importante «na medida em que se trata de um grupo que ao desaparecer leva consigo todo um património imaterial que este filme contribui para fixar».

Esta é uma iniciativa da Associação Vicentina, através de uma candidatura ao programa DiVaM 2021 – Dinamização e Valorização dos Monumentos do Algarve, que conta também com o apoio da Associação de Municípios Terras do Infante – Aljezur, Lagos e Vila Bispo.

A entrada é livre mas está sujeita a inscrição prévia (até 26 de novembro) aqui.

Já o filme «Mare Nostrum – e se a Fortaleza fosse minha?», produzido pela TERTULIA – Associação Sócio Cultural de Aljezur,  é exibido no dia 27 de novembro, às 15horas, na Fortaleza de Sagres. Na ocasião será também inaugurada uma exposição fotográfica.