Teatro Praga e teatromosca mostram novas criações no CAPa em Faro

  • Print Icon

Centro de Artes Performativas do Algarve (CAPa), em Faro, apresenta «Info Maníaco» (Teatro Praga) e «Maridos» (Teatromosca), novíssimas criações daqueles coletivos.

Em 2005, André e. Teodósio e José Maria Vieira Mendes conheceram-se a fazer um espetáculo a que chamaram «Super Gorila».

Se em 2005, nesse espetáculo, um artista pedia ajuda aos espetadores para rebentar com tudo (com o espaço, com a história, consigo próprio e com os princípios, os meios e os fins), em 2021, ao mesmo artista, já só lhe interessa um desmantelamento incondicional.

Assim nasce «Info Maníaco» que estará em cena dias 5 e 6 de novembro às 21h30, no Centro de Artes Performativas do Algarve (CAPa), em Faro.

Segundo José Laginha, diretor artístico do CAPa, «voltamos a apresentar o Teatro Praga que entrou na nossa programação desde o primeiro dia em que abrimos as porta deste espaço, em 2001. Agora, numa altura em que se comemoram os 25 anos da companhia, André Teodósio e de José Maria Vieira Mendes apresentam esta nova criação».

«Info Maníaco», segundo Laginha, «é um espetáculo surpreendente em que o protagonista, debita texto e dança sem parar. Recorre a poemas, a coreografias, a receitas, a histórias e a poções mágicas, bem como a uma espécie de glossário retrospectivo do trabalho do Teatro Praga».

«Faz todo o sentido que quem não conhece o trabalho desta companhia venha experimentar uma outra maneira de fazer teatro, sem tiques, sem maneirismos, mas sempre desarmante», desafia.

«Quem acompanha a programação do CAPa conhece o Teatro Praga, sabe que este é, mais um trabalho louco, divertido e inteligente, que termina da maneira mais sublime que poderão imaginar».

Esta não será contudo, a única proposta de teatro na programação daquele espaço.

«Maridos», a novíssima criação de Pedro Alves, dos teatromosca, a partir do filme homónimo de John Cassavetes, que estreará no próximo dia 11 de novembro em Sintra, será apresentado no CAPa no dia 19 de novembro.

«Tudo começa num programa de televisão muito polémico chamado The Dick Cavett Show que tinha o único objetivo de divulgar o filme HUSBANDS, mas que acabou por ser um escândalo televisivo. Este é só o ponto de partida para um espetáculo que vive da dissecação de instantes em que os corpos se encontram, são vistos e são mostrados sem distância. É um espetáculo de teatro que recorre às técnicas do cinema, a uma parafernália de material técnico, câmaras de filmar, projetores de vídeo e monitores permitem dissecar instantes, ver o que quase não se vê, esbater fronteiras que tendem a separar a vida da arte, a realidade da ficção, o teatro do cinema», explica ainda José Laginha.

Este «é mais um desafio que o CAPa lança a quem escolhe acompanhar-nos, uma outra forma de ver e de consumir teatro. Só vale a pena existirmos se continuarmos a ser alternativos e a mostrar outros modos de criar».

Os bilhetes custam seis euros (cinco euros com desconto para estudantes e maiores de 65) e podem ser reservados por telefone (289 828784/ 91 8703415).