Teatro das Figuras sugere oferecer cultura neste Natal

  • Print Icon

Para que neste Natal se possa oferecer cultura, o Teatro das Figuras já colocou bilhetes à venda para vários eventos

Por exemplo, os concertos de Pedro Abrunhosa com a Orquestra Clássica do Sul e Martinho da Vila, que se realizam em fevereiro e maio, respetivamente.

Já no que toca à programação completa do mês de dezembro, caso haja, qualquer alteração nos horários previstos ou nas regras de acesso, em função da evolução da situação pandémica, a informação será veiculada nos canais oficiais do Teatro das Figuras.

Circo contemporâneo

Em dezembro, a programação do Teatro das Figuras, em Faro, tem início este sábado, dia 4, com o espetáculo «Le Fumiste», uma proposta da Companhia Dondavel para maiores de 6 anos, que pretende responder à questão: Como se pode capturar uma recordação?

«Le Fumiste é uma homenagem às memórias de infância e de outros momentos da vida. Recordações de fumo que aparecem e bailam diante dos nossos olhos, mas que, se tentamos agarrá-las, mudam de forma e desvanecem-se entre os dedos. Um maravilhoso espetáculo de teatro de objetos, circo e magia onde os protagonistas de um mundo de recordações se constroem em cena a partir de elementos simples, como barcos e copos, que ganham corpo e chegam a ter alma e vida próprias. A promessa é a de uma noite plena de fantasia e emoção», explica o Teatro das Figuras.

Performance

A 8 de dezembro, no âmbito do Ciclo Emergente, decorre «Frigorífico» no Foyer do Teatro. Trata-se de uma instalação performativa de Ana Rostron e João de Brito do LAMA Teatro em que o público é convidado a construir a narrativa a partir das suas memórias. «E se doasse um objeto pessoal durante cinco anos? E se gravasse uma mensagem sobre a atualidade que só será escutada daqui a cinco anos? Será possível guardar uma filmagem durante cinco anos?».

Música

«Passagem Secreta» é o nome do espetáculo maioritariamente musical, mas sobretudo multidisciplinar, numa coprodução com o Teatro das Figuras, este trabalho criativo de Fernando Mota, que no início de 2020 iniciou um novo ciclo de pesquisa e criação de instrumentos musicais e objetos sonoros utilizando árvores mortas, pedra, água e outros materiais naturais.

Desde então criou o «Concerto para uma Árvore», o filme «7 Poemas para um Mundo Novo», com o realizador Mário Melo Costa e o filme «O Bosque», com Margarida Botelho (sob encomenda da Gulbenkian).

Agendado para 11 de dezembro, «Passagem Secreta» é um espetáculo multidisciplinar para todas as idades que coloca esta pesquisa sonora em diálogo com a poesia de Vasco Gato e a criação visual de Mário Melo Costa, desenhando ligações entre o sistema de comunicação das árvores e os conceitos de raízes familiares, pertença e comunidade.

«Passagem Secreta». Foto: Mário Melo Costa

Cinema

No dia seguinte, 12 de dezembro, Fernando Mota apresenta outro projeto de sua autoria, desta vez em parceria com Mário Melo Costa e Violeta Mandillo.

Trata-se de «7 Poemas Para Um Mundo Novo», um conjunto de sete pequenos filmes inspirados pela pandemia global de 2020, «pela nossa relação com o planeta e a natureza e pela pesquisa e criação de instrumentos musicais experimentais a partir de árvores e outros materiais naturais».

Cada filme é baseado num poema de um autor português que para o efeito foi especialmente convidado, partindo da sua reflexão sobre o período de quarentena e o Mundo que sonha ou que teme que aí venha, um manifesto para um Mundo Novo.

Teatro

«Gulliver», uma peça com produção Co-pacabana e coprodução da Culturgest, está em cena no Teatro das Figuras a 14 de dezembro, para uma sessão dupla.

Gulliver é um dos viajantes mais conhecidos da história do romance do século XVIII. As suas aventuras colocam-no na posição de um navegador anti-herói, que encontra habitantes minúsculos com nomes estranhos. Este Gulliver é uma espécie de Vídeo Jockey, uma inteligência artificial que vem do futuro e que conta a sua história através do grande arquivo de documentos, imagens e sons encontrados na internet sobre as interpretações de «As Viagens de Gulliver».

Dança

Nos dias 18 e 19 a Companhia de Dança do Algarve apresenta «Coppélia», resultado de uma coprodução com o Teatro das Figuras. «Este bailado conta a história de Swanilda e Franz, um casal de jovens apaixonado que se prepara para casar. Na aldeia onde vivem existe o estranho e misterioso Doutor Coppelius, um inventor que enlouquece com a morte da sua filha. Acaba por construir uma boneca bailarina, a que chama Coppélia, e que todos os dias coloca na janela. Quando Franz a vê, fica completamente apaixonado e só pensa em conhecer a nova jovem da aldeia. Swanilda decide entrar na casa do Dr. Coppelius para descobrir o que se passa naquela casa misteriosa e quem é a jovem que roubou o coração do seu amado. Swanilda finge ser a boneca para tentar reconquistar o amor de Franz. O caos instala-se, mas logo é perdoado. Swanilda e Franz reconciliam-se e casam, numa festa animada, com várias danças festivas».

Música

A 22 de dezembro, Diogo Piçarra atua para uma plateia que já se encontra esgotada. O concerto insere-se no âmbito da digressão «Vem Cantar Comigo», em que, pela primeira vez, Diogo Piçarra se apresenta a solo em palco. No Teatro das Figuras, o músico farense estará completamente em casa.

Toda a programação para o mês de dezembro, bem como informação relativa a preços, reservas e vendas on-line, está disponível no website e é regularmente disponibilizada nas redes sociais Facebook, Instagram e YouTube.