Tavira: «Jazz no Palácio» arranca com Mário Laginha Trio

  • Print Icon

Ciclo terá três concertos.

O Jazz no Palácio volta a integrar a programação de verão do município de Tavira e arranca no próximo domingo, dia 4 de agosto, às 22h00, com Mário Laginha Trio (Mário Laginha – piano, Bernardo Moreira – contrabaixo e Alexandre Frazão – bateria), no Pátio do Palácio da Galeria.

Segundo Mário Laginha, este trio existe há 16 anos e tem uma história de cumplicidade musical e pessoal que o torna numa das formações com que mais prazer tem a tocar. Apesar de escrever as músicas, Laginha conta com os contributos criativos do Bernardo e do Alexandre.

Posteriormente, no dia 24 de agosto, terça-feira, no mesmo local e à mesma hora, sobe ao palco Maria João & Carlos Bica Quartetm dupla que partilhará canções do mundo.

A colaboração entre estes dois nomes do jazz português remonta à década de 80. Depois de 10 anos de trabalho conjunto, os seus caminhos separaram-se. Agora, após 25 anos, voltam a reunir-se.

Por fim, no dia 25 de agosto, também às 22h00, novamente no Pátio do Palácio da Galeria, é a vez do projeto Mano a Mano, com os irmãos e guitarristas André e Bruno Santos.

Ao vivo, a cumplicidade entre ambos «resulta numa viagem musical de melodias memoráveis, ritmos dançáveis e despiques amigáveis».

Os bilhetes, gratuitos, estarão disponíveis entre as 20h00 e as 23h00 na Praça da República. Podem também ser levantados no Largo frente ao Palácio da Galeria, entre as 20h00 e as 23h00 nos dias dos espetáculos, disponibilizando ingressos correspondentes ao espetáculo da noite, ou ainda no próprio Palácio, de terça-feira a sábado, entre as 10h30 e as 18h45. São disponibilizados, no máximo, dois ingressos por pessoa.

O evento conta com lotação máxima dos espaços reduzida e obrigação do uso de máscara, de acordo com as normas da Direção-Geral de Saúde, existindo também planos de contingências criados para o efeito. Destina-se a maiores de 6 anos.

Como o recinto é ao ar livre e tem capacidade inferior a 1000 lugares, não é obrigatória a apresentação de teste à COVID-19 nem certificado digital.