Sociedade Bordeirense celebra centenário das Charolas de Bordeira

  • Print Icon

É chegado o momento alto do barrocal algarvio. A Sociedade Bordeirense celebra 100 anos de história das Charolas de Bordeira.

Como habitualmente, as saudações ao Ano Novo começam e as seis Charolas locais reúnem-se no dia 1 de Janeiro de 2020, no centro de Bordeira, às 11 horas, para em conjunto tocarem a marcha do centenário criada especialmente para esta efeméride.

Apesar dos sons dos pandeiros, castanholas, ferrinhos e acordeões se ouvirem um pouco por toda a freguesia de Santa Bárbara de Nexe, é a partir das 14h30 que as várias Charolas começam a atuar na sede da Sociedade Bordeirense.

Como manda a tradição o Dia de Reis é sempre o mais aguardado. Assim, a 6 de janeiro, a partir das 10h30, os vários grupos visitam o comércio local saudando a comunidade com cantares e «vivas» espontâneas em versos à desgarrada.

Às 13 horas iniciam-se as atuações das 12 charolas participantes na mega tenda do Centro de Atividades D. Leonor, onde também é possível degustar algumas das especialidades gastronómicas do interior algarvio.

A partir das 14h30, na sede da Sociedade Bordeirense continua o encontro de charolas, na terra onde a tradição é rainha.

No Dia de Reis a partir das 20h30 horas, no Centro de Atividades Dona Leonor as 6 Charolas de Bordeira voltam a tocar em conjunto, no palco, a marcha do Centenário. Os festejos terminam com bolo de aniversário e fogo de artifício!

Dia 1 e dia 6 de janeiro «vamos dar vida a Bordeira… esta coletividade convida e façam a festa connosco!».

A Sociedade Recreativa Bordeirense, (SRB), é a principal estrutura associativa de Bordeira e da Freguesia de Santa Bárbara de Nexe, no concelho de Faro.

A sua fundação data de 1936 e toma raízes na tradição charoleira e em particular, nas charolas «Mocidade União» criada em 1918, seguida em 1919, da «União Bordeirense».

O aparecimento da SRB acontece num período de crescimento populacional e económico através da consolidação da atividade das pedreiras e da indústria da cantaria, que a par da agricultura, mas é, fundamentalmente, a expressão da vontade dos Bordeirenses em quebrar o isolamento com que tradicionalmente se debatiam por falta de comunicações e de dispor de um local apropriado e condigno onde encontrar-se para realizar bailes, récitas, charolas.

A SRB foi apropriada colectivamente pela sociedade local, transformando-se no principal ponto de encontro e pólo incontornável das atividade festivas Bordeirenses.

Ao longo dos anos é nela que se realizam bailes todos os domingos á tarde, que se organizam récitas e peças de teatro, que se ouviam em grupo os relatos de Futebol pela rádio quando ainda não havia televisão.

Foi na sede da Sociedade que nasceram o grupo de futebol, os escuteiros, a secção de atletismo.

Atualmente, a SRB continua a ser assumida como um elemento integrador do espírito e do bairrismo Bordeirense.

Dos principais eventos destacam-se: em Janeiro, no dia 1 e  no dia de Reis, o Encontro de Charolas; em fevereiro / março, o desfile de Carnaval; em junho, as Marchas Populares; em julho/agosto, Festas de verão de Bordeira e a Festa do Emigrante, Festa Dourada; em outubro/ novembro, as Recitas (Teatro Amador) em dezembro, o Sítio do Natal.

A SRB é também co-organizadora, em parceria com a Junta de Freguesia e da Câmara Municipal de Faro, de eventos relacionados com o acordeão, de que se destaca a Gala Terra de Acordeão, que se realiza, normalmente, em novembro.