Presépio e madeiro de Natal mantém vivas as tradições na Cortelha

  • Print Icon

A aldeia da Cortelha, na Serra do Caldeirão, mantém a tradição de apresentar o presépio em cortiça até ao dia 6 de Janeiro.

Este ano na véspera de Natal será também acendido o Madeiro de Natal da Cortelha.

Como o presépio da Cortelha é no exterior, a Associação dos Amigos da Cortelha, da freguesia de Salir, entendeu manter viva esta tradição, tal como refere Rui Marcos, presidente da Associação, no momento da abertura do Presépio.

«Apesar da pandemia que estamos a passar decidimos mesmo assim voltar a construir o presépio, pois o mesmo é na rua e não representa qualquer perigo de ajuntamento, até porque o nosso presépio é já um símbolo do Natal na Serra do Caldeirão e servirá em parte para animar e alegrar os nossos habitantes», diz.

Quem por estes dias, se deslocar até ao interior do concelho de Loulé, nomeadamente à aldeia da Cortelha ficará deslumbrado com uma verdadeira obra de arte, o Presépio em Cortiça da Cortelha.

Depois de semanas a arranjar os melhores canudos de cortiça, a carregar as pedras da ribeira para a construção do cenário do nascimento de Jesus e a recolher musgo, a população da Cortelha orgulha-se agora de poder mostrar o seu presépio.

Para a construção do Presépio da Cortelha a população utilizou materiais oriundos da Serra do Caldeirão, sendo a cortiça o elemento fundamental, com a consequente carga sentimental a ela inerente.

Sendo esta a principal fonte de rendimento dos habitantes da aldeia, a cortiça desempenha neste presépio algo muito mais importante do que simples matéria-prima: transporta a alma das gentes da Cortelha.

De forma a proporcionar ainda mais um ambiente acolhedor junto ao Presépio, na véspera do dia de Natal, será acendido o Madeiro de Natal da Cortelha, uma iniciativa que as gentes da Cortelha entenderam que também se adaptava à Serra do Caldeirão e que pretendem que se torne num ponto de encontro e passagem dos habitantes desta aldeia.

Recorde-se que esta tradição de montar e construir o presépio em cortiça na Cortelha teve inicio em 2004, quando a aldeia se candidatou ao Concurso de Presépios das Aldeias do Algarve, uma iniciativa da CCDR Algarve e obteve o primeiro lugar.

A partir daí, todos os anos pela altura do Natal, os habitantes juntam-se e começam a preparar os materiais e a tentar encaixá-los no cenário idealizado para a montagem do presépio, que poderá ser visitado até dia 6 de Janeiro.