Paderne estreia «Há festa na aldeia» este fim de semana

  • Print Icon

A primeira edição do «Há festa na aldeia» do sul de Portugal decorre em Paderne de 24 a 25 de setembro.

Recentemente classificada como «Aldeia de Portugal», Paderne vai ser palco de um evento onde todos são convidados a conhecer o estilo de vida de uma Aldeia com forte personalidade e a participar nas múltiplas atividades que a fazem única e especial.

O «Há Festa na Aldeia» (HFA) é o evento mais notório das «Aldeia de Portugal», uma iniciativa da Associação de Turismo de Aldeia (ATA), uma comunidade de mais de 60 aldeias de Norte a Sul de Portugal, que apostam na sua identidade cultural, nos seus recursos locais, no seu património, nas suas comunidades, para se promoverem perante o mundo com orgulho e determinação.

Em estreita comunhão com a tradicional «Mostra dos Frutos Secos» que já vai na sua XIV edição, e onde os visitantes podem encontrar os tradicionais doces regionais, com destaque para os produtos confecionados à base de figo, amêndoas e alfarroba e adquirir genuínas peças de artesanato, o HFA Paderne 22 pretende dar um novo fôlego à afirmação nacional de Paderne como um exemplo da qualidade de vida das Aldeias de Portugal.

Um vasto programa de atividades culturais, gastronómicas, de descoberta do território e dos seus produtos mais emblemáticos vão ser dinamizadas pelas organizações locais, pela comunidade, pelo Município de Albufeira, e pela Junta de Freguesia, pela Associação In Loco e pela Associação de Turismo de Aldeia, protagonistas e parceiros fundamentais desta estratégia de salvaguarda e valorização do estilo de vida das «Aldeias de Portugal», que já mobiliza quatro aldeias no Algarve: Alte, Cachopo, Serra de São Brás e Paderne.

O presidente da Câmara Municipal de Albufeira sublinha que Paderne é uma aldeia com elevado potencial turístico graças aos seus recursos naturais e paisagísticos, mas também devido ao legado histórico, patrimonial e cultural, tão rico em tradições, usos e costumes que é necessário preservar e transmitir às futuras gerações.

«Daí estarmos muito orgulhosos pela atribuição da classificação «Aldeia de Portugal» à Aldeia de Paderne, por fazermos parte desta comunidade, pelo que isso significa em termos de promoção do nosso património local, mas sobretudo pela valorização do interior do concelho, pelo seu potencial em termos da fixação e rejuvenescimento da população, criação de emprego e melhoria da qualidade de vida dos seus habitantes. É também muito importante fazermos parte deste tipo de eventos culturais que contribuem para reforçar a imagem de um destino autêntico, genuíno e repleto de tradições», diz José Carlos Rolo.

A abertura oficial do programa está agendada para o próximo sábado, dia 24 de setembro, às 16h00, ao som da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Albufeira, que irá percorrer vários pontos da localidade em arruada. «D. Roberto e a Namorada» e o «Burro Teimoso, pelo Teatro D. Roberto e pela Cia, Bonecos de Almar vão estar na Praça Nova, a partir das 17h00.

Às 18h00 realiza-se a Tertúlia de Poetas e Poetisas, com Luís Alberto, Ida Santos e Filomena Pontes, com moderação a cargo de Arménio Aleluia Martins, no Restaurante Moiras Encantadas.

Segue-se, pelas 18h30, a prova gastronómica «Saberes, Sabores e Música à Mistura», que decorre no palco do «Há Festa na Aldeia».

Às 19h30 há «Teatro Apeado», animação humorística itinerante, pela Associação Artística Satori.

O Rancho Folclórico de Olhos de Água sobe ao palco pelas 20h15, seguido da parada circense intitulada «O Circo desce à Aldeia», pela Associação Satori, que apresenta uma performance de fogo e malabarismo pelas ruas da Aldeia até ao palco. Às 22h00 sobem ao palco os ADIAFA, seguido de um espetáculo de Fogo, junto ao palco, igualmente, sob a responsabilidade da Associação Satori. O artista Carlos Coelho tem a honra de encerrar o programa do dia, pelas 23h15, com música de Baile que promete por todos a dançar.

No domingo, 25 de setembro, o «Há Festa na Aldeia» começa às 10h00, com uma visita guiada ao Moinho do Leitão, local que acolhe, também, uma sessão de Contos com Vanda Prazeres.

A cultura continua em destaque ao longo de todo o dia. Às 11h30, há duas propostas em simultâneo: a iniciativa «Por d`trás das Muralhas», uma visita guiada ao Castelo de Paderne e «As Máquinas e os Homens que escreveram a História», uma visita guiada à Biblioteca – Museu do Jornal «a Avezinha», com Arménio Aleluia Martins.

«Dó, Ré, Mi!» é a visita guiada que se segue, desta feita à Casa Museu do Acordeão, com Francisco Saboia.

Depois, pelas 16h00, há mais duas alternativas à disposição dos visitantes: um Passeio e Exposição de Motos Clássicas, no Parque João Campos, pela Associação Motociclistas Vagabundos Lusitanos e a atuação da Banda Filarmónica de Tavira.

Às 17h30 é a vez da Banda Filarmónica de Paderne subir ao palco, a que se segue a atuação do Grupo de Cantares do Cachopo «Searas de Outono», às 19h00. Pela hora de jantar (20h00) a Aldeia de Paderne anima os comensais com uma arruada ao som do Acordeão, por Francisco Saboia e Barradinhas. O «Duo 64» fecham o programa com um espetáculo com início marcado para as 21h00.

Refira-se que a Mostra de Frutos Secos, uma iniciativa da Junta de Freguesia de Paderne com o apoio do Município de Albufeira, que já vai na sua 14ª edição, associou-se ao «Há Festa na Aldeia» transformando-se numa grande montra das iguarias típicas da região, com destaque para os produtos confecionados à base de figo, amêndoa e alfarroba, mostra de artesanato, exposição de alfaias agrícolas (no Parque João Campos) e, este ano pela primeira vez, a realização da iniciativa «E, AGORA, ADIVINHA TU», um desafio de adivinhas organizado em parceria com a Associação de Pesquisa e Estudo da Oralidade, a decorrer no recinto e zonas circundantes.

A Mostra de Frutos Secos realiza-se no sábado e no domingo, das 16h00 às 24h00.