«Linda como um cravo» vence Prémio Literário Manuel Teixeira Gomes

  • Print Icon

Obra «Linda como um cravo» de Clementina Rosa Matos vence Prémio Literário Manuel Teixeira Gomes 2022.

Teve lugar no passado dia 7 de dezembro a apresentação da obra vencedora do Prémio Literário Manuel Teixeira Gomes 2022, intitulada «Linda como um cravo» e da autoria de Clementina Rosa Matos, que esteve presente na cerimónia.

A apresentação, que decorreu na Biblioteca Municipal Manuel Teixeira Gomes no âmbito das comemorações do Dia da Cidade, também contou com a presença de Analita Santos e Virgílio Machado, dois dos membros do júri deste certame literário, que justificaram a atribuição do galardão.

Na sinopse de «Linda como um cravo», Clementina Rosa Matos escreve que «numa aldeia remota vive uma mulher que desconhece a liberdade. Rodeada de espaço e de natureza, acha-se, todavia, encarcerada na solidão, sequestrada num casamento malogrado com um artesão alcoólico. Por um feliz acaso, surge um carro perdido na serra, e a serrana vem a conhecer a sua confidente. Este livro é a história que nos revela a aventura e a tragédia desta mulher, insignificante e grandiosa, chamada Maria das Dores».

A autora frequentou a Universidade de Paris La Sorbonne, onde recebeu o Certificado de Língua e Civilização Francesa, tendo-se licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, Português e Francês, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Obteve posteriormente a sua profissionalização para o ensino com o diploma de Qualificação em Ciências da Educação, pela Universidade Aberta de Lisboa, antes de adquirir o diploma de Formação em Bibliotecas Escolares, passado pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação do Porto.

Em 2015 publicou o livro de poesia «Os amantes de janeiro» e no mesmo ano lançou «A letra- E», narrativa inspirada em factos vivenciados no seio de uma família nortenha, em meados do século XX, seguindo-se dois anos depois o romance «Piedade», baseado em factos da vida real e ocorridos entre o início do século XX e a primeira década do século XXI, e em 2019 um livro de poesia integrado numa coleção denominada A Água e a Sede, com o título «A curva do tempo».

Além de participar em coletâneas diversas com contos, ensaios e poesias, no ano de 2021 publicou «O gentil vagabundo».

Estimular a criação literária em língua portuguesa

O Prémio Literário Manuel Teixeira Gomes visa distinguir trabalhos inéditos escritos em língua portuguesa, no sentido de estimular a criação literária, e constitui mais uma forma de perpetuar a memória do seu patrono, o escritor e Presidente da República Manuel Teixeira Gomes, natural de Portimão.

Promovido pelo município de Portimão e pela Biblioteca Municipal de Portimão, o galardão é oficialmente lançado no feriado nacional do 10 de Junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, aceitando trabalhos inéditos sob tema livre, escritos por autores nacionais, cidadãos de países de língua oficial portuguesa ou comunitários e estrangeiros com situação regularizada de permanência em Portugal.

A obra vencedora teve uma edição de 300 exemplares, metade dos quais destinados à autora, a quem foi atribuído um prémio monetário no valor de mil euros.