Lagoa inicia a fase de projetos e conteúdos do Espaço Gamboa

  • Print Icon

Contrato de aquisição de serviços de arquitetura e museografia para o Espaço Gamboa foi assinado a 28 de janeiro. A proposta deve ficar concluída no final deste ano.

O presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Luís Encarnação, assinou no dia 28 de janeiro deste ano o contrato com a empresa vencedora do concurso público aberto em maio de 2020, com o objetivo de encontrar uma solução que combine a arquitetura e os conteúdos a expor no futuro Espaço Gamboa.

«Trata-se de um momento fundamental para a concretização desta obra que corresponde a um anseio de há muitos anos da comunidade Lagoense», confirmou o autarca.

Esta compra de serviços de «Arquitetura e museografia do Espaço Gamboa», feita por concurso público, teve um custo de 98.800 euros. Prevê-se que os projetos de execução estejam concluídos em meados de agosto próximo, e o projeto museográfico, com todos os conteúdos expositivos e interativos e a imagem gráfica, no mês de dezembro. Estão em curso, entretanto, os trabalhos de recolha, análise e seleção de obras e de informação.

Manuel Gamboa

O Espaço Gamboa, a instalar no Centro Cultural Convento de São José, em Lagoa, pretende afirmar-se como equipamento cultural dedicado à vida e obra do pintor Manuel Gamboa. O discurso museológico deverá contar com soluções interativas e integradoras, permitindo contemplar originais e réplicas de obras do artista, bem como objetos e outros testemunhos da sua memória e legado.

Com esta iniciativa a Câmara de Lagoa deseja, por um lado, homenagear o lagoense Manuel do Rosário Gamboa das Neves (nascido a 24 de maio de 1925 e falecido no dia 13 de fevereiro de 2020) enquanto referência nacional das artes plásticas na segunda metade do século XX, e por outro lado, sistematizar e dar a conhecer a obra e o homem.

«Artista versátil, o mestre Gamboa foi um autodidata e uma figura dotada de um profundo caráter humanista que se notabilizou a partir de meados do século XX. As suas criações podem ser vistas em diversas partes do mundo integrando importantes coleções», afirma a edilidade.