Ciclo de concertos ao ar livre «Figuras à Rampa» garante cultura no verão

  • Print Icon

O Teatro das Figuras, em Faro, passa de palco a cenário de cinco concertos únicos, juntando artistas nacionais consagrados a locais emergentes, de 2 a 30 de julho, no Figuras à Rampa.

As portas abrem sempre às 21H00 e os concertos decorrem entre as 21H30 e as 23H45.

Os bilhetes já se encontram à venda, nos locais habituais, pelo preço único de 10 euros, sendo uma percentagem da receita entregue à Associação Recreativa e Cultural de Músicos de Faro.

Todos os espetáculos serão gravados e transmitidos às 21h30, nas redes sociais do Teatro das Figuras, no dia posterior à data de realização, para que o maior número de pessoas possível possa ter acesso a estes concertos especiais do Figuras à Rampa.

A abertura, no dia 2 de julho, cabe a Catalina e aos Capitão Fausto. A banda de Lisboa, que em 2020 coroou uma digressão nacional pelos teatros com um concerto esgotado no Campo Pequeno ao lado da Orquestra Filarmonia das Beiras, volta a tocar ao vivo depois da experiência.

Sol Posto, um filme-concerto que levou os fãs de norte a sul do país e das ilhas a mais de 70 salas de cinema, tornando-o num dos filmes mais vistos do ano.

A noite começa com o Pop, R&B e Soul de Catalina, uma artista do Algarve que se lançou a solo após a participação no The Voice Portugal em 2017 mas que antes integrou vários projetos musicais da região como GRYT, Epiphany e Gaijas.

Uma semana depois, na noite de 16 de julho, The Legendary Tigerman vem a Faro entregar amor em forma de rock’n’roll, num concerto que promete reativar as nossas memórias mais felizes de concertos em noites de verão, «mesmo com a distância de segurança que irá separar-nos e a máscara que esconderá os nossos sorrisos», diz o Teatro das Figuras.

O público já terá por essa altura entrado em modo regresso ao futuro, com o blues e o rock das décadas de 1950, 60 e 70 da banda algarvia The Mirandas, que há já muito conquistou o sul e está agora de olhos postos nos restantes pontos cardeais de Portugal e do mundo.

Será preciso esperar mais uma semana para outra noite mágica: primeiro com Galopim, projeto de Faro e um dos mais aplaudidos pela indústria musical que assistiu ao concerto dado pela dupla no âmbito da primeira edição do South Music e depois com a Banda do Filme «Variações», criada para o filme de tributo a António Variações, que ao vivo nos põe a dançar e a cantar algumas das canções mais belas e intemporais da pop portuguesa.

Galopim.

No dia 23 de julho, o Figuras à Rampa recebe o compositor, multi-instrumentista, interprete e escritor, NEEV, que promete não deixar de fora do reportório Dancing in the Stars, o tema que o levou à final do Festival da Canção deste ano, tornando-se no artista mais votado pelo público. A noite começa com mais um talento do Algarve em ascensão, o cantor, rapper e compositor Infante, que mistura Rap e R&B, Hip-Hop e Soul, servidos pelo seu timbre inconfundível.

O Figuras à Rampa despede-se no dia 30 de julho com as emoções à flor da pele, numa noite que começa com Suricata, trio algarvio, que vai reforçar a certeza de que urge descobrir, ouvir em repeat e partilhar a música que tem estado em incubação no sul do país, e encerra com Tiago Bettencourt, um dos maiores artistas que Portugal viu nascer nas duas últimas décadas, músico, cantor e autor de várias canções bem conhecidas.

O Figuras à Rampa tem como objetivo responder ao Programa Garantir Cultura numa parceria da Metrónomo com o Teatro das Figuras e o município de Faro, enriquecendo a programação do teatro mas também a oferta cultural da cidade, num caminho para a retoma e regresso aos espetáculos.

«Há um forte investimento em talento consolidado e na sua conjugação com os artistas locais escolhidos para integrarem a programação, selecionados a partir dos projetos participantes no evento South Music. Estes espetáculos envolvem ainda equipas, estruturas, fornecedores, empresas de prestação de serviços no âmbito audiovisual, que desta forma têm oportunidade de voltar a operar, promovendo-se uma retoma gradual ao trabalho no sector», informa a equipa do Teatro das Figuras.

«Este projeto traduz-se num esforço colaborativo com entidades municipais, imprensa local e nacional e contempla o apoio direto a um tecido essencial, também em crise: a restauração e hotelaria» de Faro.