Festival Internacional de Piano do Algarve termina em Portimão

  • Print Icon

Com um concerto da Orquestra Metropolitana de Lisboa.

O VI Festival Internacional de Piano do Algarve, que este ano regressou ao TEMPO – Teatro Municipal de Portimão depois de uma edição totalmente online em 2021, encerra na próxima sexta-feira, dia 20 de maio, com a Orquestra Metropolitana de Lisboa dirigida pelo maestro Adrian Leaper, acompanhado pelo solista João Rosado, que interpretará em estreia mundial a peça «2020 – Concerto para Piano e Orquestra», do compositor português João Vasco, a que se seguirá a Sinfonia n.º 9 «Do Novo Mundo», de Antonín Dvorák.

«2020» é o resultado de uma encomenda feita pelo maestro Armando Mota para o Festival Internacional de Piano do Algarve, que todos os anos cumpre a missão de encomendar uma obra a um compositor português.

João Vasco assinala que esta obra musical «foi composta durante o primeiro confinamento e concebida sobre um conceito simples: uma viagem de comboio com lugar à janela, durante a qual o compositor procura expressar as sensações e sentimentos de quem passou pelo processo decorrente da COVID-19».

Quanto à célebre sinfonia «Do Novo Mundo», nasceu na sequência da mudança que o compositor checo Antonín Dvorák efetuou de Praga para Nova Iorque em 1892, quando contava 51 anos de idade e já conquistara um estatuto de enorme prestígio.

Na cidade norte-americana, encontrou uma realidade onde tudo parecia ter dimensões bastante mais imponentes: a inspiração bucólica das paisagens rurais da Boémia deu, assim, lugar a um fascínio rejuvenescedor diante das culturas dos negros e dos índios americanos.

O solista António Rosado tem uma carreira reconhecida nacional e internacionalmente, «corolário do seu talento e do gosto pela diversidade», expressos num extenso repertório pianístico que integra obras de compositores tão diferentes como George Gershwin, Aaron Copland, Albéniz ou Liszt.

Os bilhetes para o concerto custam entre 15 e 25 euros e estão à venda online e na bilheteira do TEMPO, aberta de terça-feira a sábado, das 13h00 às 18h00, e em noites de espetáculo até ao respetivo início.