Faro: Museu Municipal expõe arte moderna da coleção do Millennium bcp

  • Print Icon

Depois das exposições do Naturalismo e do Surrealismo, o Museu Municipal de Faro e a Fundação Millennium bcp assinalam uma nova parceria para mostrar pintura modernista ligada ao Algarve.

Esta nova exposição, intitulada «Itinerários da Pintura/Arte Moderna no Algarve através da coleção Millennium bcp», tem inauguração agendada para o próximo dia 25 de junho, sexta-feira, às 17h30.

Percorre um período cronológico longo, entre os inícios do século XX e a década de 60, distribuídos por vários núcleos temáticos, uns com figuras mais conhecidas da cena nacional, outros com nomes que a investigação histórica mais recente retirou do esquecimento.

Esta exposição inicia-se com um núcleo intitulado «Marcações simbolistas e naturalistas», que inclui trabalhos de artistas como Henrique Pousão, Falcão Trigoso, João Vaz, José Malhoa, Jaime Murteira, Ezequiel Pereira, Carlos Lyster Franco, Jorge Valadas, José Campas ou Maria Alexandrina Chaves.

No segundo núcleo expositivo, denominado «Primeiros Modernismos», a escolha do curador da exposição, Fernando Rosa Dias, docente na Faculdade de Belas Artes de Lisboa, recai em artistas como Eduardo Viana, Mário Eloy, Carlos Porfírio, Roberto Nobre, Jorge Barradas, António Soares e Maria Keil do Amaral, todos eles muito vinculados ao modernismo português.

Sempre com o Algarve como denominador comum desta exposição, o primeiro núcleo vai ao encontro de uma antiga ideia de Roberto Nobre, nos anos 20, que defendia a criação de um espaço museológico a partir de artistas nascidos na região ou que por ela tinham passado.

A exposição termina com o núcleo «Atualizações Modernistas», centrado em artistas do segundo pós-guerra, no âmbito das abstrações e novas-figurações, que tiveram relações de aproximação ao Algarve ou aí se fixaram em trabalho, dinamizando questões artísticas na província a partir da década de 1960.

Este núcleo inclui obras de nomes como Júlio Pomar, René Bertholo, António Costa Pinheiro, Manuel Baptista, Jorge Martins ou Álvaro Lapa.

A maioria das obras pertence ao acervo do Millennium bcp, a que acrescem outras provenientes do Museu Municipal de Faro, Museu Municipal de Olhão, particulares, Museu Soares dos Reis e Museu Nacional de Arte Contemporânea.

A exposição estará patente até 16 de outubro, de terça a sexta-feira, entre as 10h00 e as 18h00, e aos fins de semana, entre as 10h30 e as 17h00.