DiVaM convida a experiências culturais em Milreu e Sagres

  • Print Icon

DiVaM convida à experimentação com a nova escola de Sagres, sentir o património de Milreu e arqueólogo por um dia.

A Fortaleza de Sagres e as Ruínas Romanas de Milreu são os palcos do DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos do Algarve, com várias atividades culturais para todas as idades, nos dias 1, 2 e 3 de outubro.

As propostas para o próximo fim de semana incluem uma palestra, o projeto Nova Escola de Sagres com ateliers práticos, o desafio de ser arqueólogo por um dia, uma experiência científica e sensorial e a apresentação de um vídeo, em torno das vivências e das memórias vivas da antiga casa rural de Milreu.

A Nova Escola de Sagres, nesta que é a sua quinta edição, regressa à Fortaleza de Sagres nos dias 1 e 2 de outubro, um projeto do Centro Ciência Viva de Lagos, destinado aos mais novos e famílias.

Este ano, a Nova Escola de Sagres ambiciona olhar para este território, numa perspetiva de valorização do património empírico, envolvendo todas as comunidades que diariamente circulam pela fortaleza, tais como pescadores, guias operadores turísticos, visitantes, praticantes de desportos náuticos, entre outros, numa perspetiva de construção participativa e de partilha de saberes.

Para além das habituais atividades educativas e científicas (associadas à construção de uma caravela, mapas, instrumentos de navegação, coleções, robótica e programação), este ano o projeto integra uma componente virtual que irá representar e valorizar este cruzamento entre a ciência e o conhecimento empírico e ainda o projeto «Histórias Contadas».

O dia 1 de outubro é especialmente destinado à comunidade escolar e os ateliers irão funcionar das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 17h30.

No dia 2 de outubro, os ateliers decorrem, das 14h00 às 17h30, e são dirigido a famílias e público em geral.

Para reservas estão disponíveis um contactos de email (info@lagos.cienciaviva.pt) e um telefone (282 770 000).

No dia 1 de outubro, as Ruínas Romanas de Milreu acolhem mais uma iniciativa do Centro Ciência Viva do Algarve, com o projeto «Experiências Científico – Sensoriais – Sentir o Património de Milreu».

Este projeto consiste num roteiro constituído por várias estações temáticas, onde se fará o reconhecimento de réplicas de bustos e outras peças, através do toque, da exploração/identificação dos materiais na construção, da atividade sensorial, recorrendo a técnicas de modelação e na execução de taças decoradas, da exploração de aromas e sabores das plantas aromáticas do jardim de Milreu e ainda da experimentação de software digital, que recria sensações acústicas e táteis.

A atividade acontece em dois momentos distintos. Primeiro das 13h30 às 16h00, para o público escolar que integre alunos com surdez, deficiência visual ou outras alterações sensoriais; e das 17h00 às 19h30 para o público em geral e famílias com ou sem necessidades sensoriais.

O projeto tem a coordenação de Cristina Veiga-Pires e conta com o apoio da Universidade do Algarve, ACAPO Faro, Gestinesquecível – Associação de Inclusão de Surdos e ASMAL.

Para reservas está disponível um contacto de email (info@ccvalg.pt).

No sábado, dia 2 de outubro, às 10h30, nas Ruínas Romanas de Milreu irá decorrer a atividade «Arqueólogo por um Dia!» e às 18h30 terá lugar mais uma palestra do ciclo Amatores in Situ, com o tema «…porque lhes dás tanta dor, porque padecem assim?. A condição das crianças no mundo antigo e a evolução de um paradigma».

A atividade «Arqueólogo por um Dia!», faz parte do «PA´mim, PA´ti… Património», um projeto que integra várias oficinas temáticas, dando enfoque especial à inclusão de grupos por vezes esquecidos (com deficiência visual ou auditiva) e públicos diversificados, proporcionando novos olhares sobre o património de Milreu. Com Fátima Cardoso, Paulo Viegas, Humberto Veríssimo e Patrícia Dores. Projeto da Lais de Guia – Associação Cultural do Património Marítimo para o DiVaM 2021.

Para reservas está disponível um contacto de email (associacaolaisdeguia@gmail.com).

A palestra «…porque lhes dás tanta dor, porque padecem assim?» A condição das crianças no mundo antigo e a evolução de um paradigma» será proferida por Paula Barata Dias, no âmbito da sexta edição do ciclo Amatores in Situ – O Mundo Antigo visto por quem o ama. O projeto é da Cívis – Associação para o Aprofundamento da Cidadania, com a coordenação de Ana Isabel Soares e João Pedro Bernardes da FCHS / Universidade do Algarve.

Na palestra será feita uma abordagem panorâmica ao tema, explicando também de que modo algumas práticas extremas foram combatidas e foram sendo eliminadas dos comportamentos sociais considerados aceitáveis, obrigando a novas estratégias e novos hábitos para integrar as crianças nos grupos sociais estabelecidos e criando novos paradigmas para a relação entre adultos e crianças.

Para reservas e informações está disponível um contacto de email (civisadc@gmail.com).

No domingo, dia 3 de outubro, também neste monumento, está agendada a apresentação do projeto «Memórias vivas da Casa Rural na subida do Monte Figo, com a exibição de vídeo- documentário, pelas 10h30, um projeto da Partilha Alternativa.

O projeto teve como objetivo registar as memórias das testemunhas vivas, ou seus descendentes diretos, que vivenciaram o espaço de Milreu, enquanto casa rural e área agrícola e de pastoreio, em meados do século XX. Com Tela Leão (roteiro, produção e direção artística), Pedro Ramos (ator, entrevistador e colaboração no roteiro) e Vinicius Almada (imagem, som, e edição de captação digital).

O vídeo estará em exibição na casa rural de Milreu, até ao final do mês de outubro.

Para reservas e informações está disponível um contacto de email (partilha.alternativa@gmail.com).

Este ano, naquela que é a sua oitava edição, o DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos do Algarve tem como tema «Património, Comunidade e Inclusão».

O programa está disponível aqui.