• Print Icon

Este ano, as Jornadas Europeias do Património em Faro decorrem de 27 a 29 de setembro.

O mosaico romano do Deus Oceano, classificado Tesouro Nacional em 2018, é o protagonista de uma publicação que vai ser apresentada no sábado, dia 28 de setembro, às 17 horas, naquele que será dos momentos altos das Jornadas Europeias do Património em Faro.

Esta publicação, uma das poucas em falta para as salas de exposição permanentes do Museu Municipal de Faro, reúne ao longo de quase uma centena de páginas os contributos de prestigiados investigadores do período romano, atualizando teorias acerca daquele pavimento e de todas as peças que lhe fazem companhia na sala onde está exposto.

Como vem sendo hábito o Museu Municipal de Faro associa-se às jornadas, celebrando os valores culturais das localidades e incentiva a comunidade a descobrir algumas das principais riquezas patrimoniais do seu território.

Este ano, Faro associa-se às jornadas com um programa a pensar em todas as idades e na pluralidade territorial do concelho, desde a cidade ao interior, convida a entrar em igrejas e a estar perto de casas tradicionais, sempre em ambiente descontraído.

Assim, a ermida de Santo António do Alto, recentemente recuperada pelo município e aberta ao público de terça a sábado, vai estar em evidência durante sexta-feira, dia 27 de setembro, primeiro com os serviços educativos do Museu Municipal e do Museu Regional, que vão receber as escolas para uma lição sobre a arte deste edifício religioso e o seu passado militar, mas também para relembrar as festas do santo padroeiro e as brincadeiras de namoricos que se faziam entre os mais jovens.

À tarde, a partir das 18h30, a visita é mais a sério. Orientada por Jorge Manhita e Carla Guerreiro, técnicos do Museu Municipal, todos os interessados podem ficar a saber mais desta ermida de origens medievais, da sua reconstrução barroca e também do antigo museu antonino.

Os mais corajosos, no fim, podem subir ao miradouro e apreciar as vistas únicas à volta da cidade. A tarde terminará com música e uma bebida, brindando ao património e à arte.

No domingo, dia 29 de setembro, às 10 da manhã, o ponto de encontro é em Santa Bárbara de Nexe para um percurso pela arquitetura tradicional mediterrânica, entre casas em ruínas e desabitadas, em tempos ligadas a modos de habitar e de construir muitos específicos no Barrocal algarvio.

Esta visita, que pede roupa e calçado confortáveis, leva-nos pela mão de Miguel Reimão Costa, arquiteto e professor na Universidade do Algarve, ao interior destas habitações e às suas açoteias, confirmando a beleza das paisagens envolventes e a razão da sua existência naquele local.

Estas jornadas são uma organização da autarquia de Faro e do Museu Municipal de Faro, apoiada pela Universidade do Algarve e pela Junta de Freguesia de Santa Bárbara de Nexe.