Casa Museu João de Deus reabre para celebrar 25º aniversário

  • Print Icon

A Casa Museu João de Deus reabre ao público com concerto de jazz comemorativo dos seus 25 anos, do dia 07 de novembro, às 18h30.

A Casa Museu João de Deus (CMJD), em São Bartolomeu de Messines, reabrirá ao público na segunda-feira, dia 07 de novembro, após uma intervenção de fundo que a tornará mais funcional e moderna.

A reabertura será assinalada com um concerto de jazz com o Trio Timewheel da Orquestra de Jazz do Algarve, às 18h30, iniciativa comemorativa dos 25 anos deste espaço cultural e que apresentará um repertório dedicado à linguagem jazzística, trabalhando temas mais icónicos de Wayne Shorter e Joe Henderson não deixando de parte os grandes standards do jazz.

Este equipamento de referência, em homenagem ao ilustre poeta e pedagogo messinense João de Deus, reabrirá com um sem número de novidades e serviços, que tornarão este espaço ainda mais funcional e apelativo.

De entre as novidades destaque, desde logo, para uma nova sinalética que chamará a atenção dos visitantes e utentes para a nova e discreta entrada deste espaço que, a partir deste dia, far-se-á pela rua do arco, tornando, assim, mais acessível o espaço de exposição permanente situado no primeiro piso deste edifício oitocentista, cujo percurso de visita passa a ser auxiliado pelas letras da Cartilha Maternal que orientarão e guiarão os seus visitantes.

Por outro lado, é de realçar que, ao longo de diversos meses, foram realizados diversos trabalhos de reabilitação e beneficiação do edifico e operacionalizados procedimentos de tratamento, preservação e salvaguarda do acervo documental e museográfico da casa, trabalhos que permitirão à CMJD apresentar novos espaços reorganizados e novos serviços, nomeadamente com a disponibilização, em suporte digital, de diversas obras existentes no seu acervo documental.

Também a zona de receção foi alvo de remodelação, passando aqui a funcionar não só os serviços de atendimento ao público mas, também, um espaço de loja, onde os visitantes poderão adquirir diversas publicações municipais e peças de merchandising alusivas ao poeta e pedagogo.

Adicionalmente, foram, ainda, criadas uma zona de coworking (destinada a utilização por todos os que necessitem de um espaço para trabalhar) e uma zona exclusiva de reserva dedicada ao espólio fotográfico da Casa Augusto/ Augusto Pires Martins.

Este novo espaço permitirá à CMJD ter um serviço semelhante a uma fototeca, disponibilizando – a todos os que pretendam recuperar memórias locais e os seus álbuns de família, milhares de negativos de fotografia com reportagens de casamentos, batizados e festividades registadas por este fotógrafo local, entre 1950 e 2001.

O embelezamento dos espaços exteriores (pátios) e a remodelação e modernização ao nível da sinalética dos espaços expositivos, das condições de acesso wi-fi, das zonas de trabalho e de iluminação das zonas expositivas, foram outras das intervenções que merecem ser alvo de visita a esta «nova» Casa Museu João de Deus.