Cabine de leitura dinamiza Rua do Comércio de Portimão

  • Print Icon

Cabine de leitura em Portimão promove cultura e dinamiza Rua do Comércio.

Entrou em funcionamento esta quarta-feira, 12 de maio, a cabine de leitura instalada no Largo da Mó, uma parceria entre a Fundação Altice Portugal e o município de Portimão que tem como mote «Levar, doar, ler, devolver» e pretende dinamizar a Rua do Comércio, tornando os livros mais próximos e acessíveis.

A inauguração teve lugar ao início da tarde de hoje e contou com as presenças da presidente da Câmara Municipal de Portimão, Isilda Gomes, da vereadora com o pelouro da Cultura na autarquia, Teresa Mendes, e da diretora executiva da Fundação Altice, Ana Estelita, tendo sido realçado na ocasião que a nova biblioteca comunitária visa consciencializar as pessoas para a partilha de experiências de leitura, com incentivo à confiança, ao voluntariado e à partilha, através do exercício da cidadania.

O equipamento, instalado numa zona de grande tráfego pedonal e com prateleiras carregadas de livros, será gerido e dinamizado pelos serviços da Biblioteca Municipal Manuel Teixeira Gomes e funcionará de segunda a sexta-feira, entre as 10h00 e as 18h00, não sendo impostos prazos de entrega nem penalizados os leitores mais demorados.

O projeto de reabilitação de cabinas telefónicas antigas por parte da Altice Portugal assume uma preocupação nas áreas de educação, cultura e responsabilidade social, aliando-se a vários pilares estratégicos preconizados pela empresa, como a intervenção social, a inovação e a proximidade às pessoas e comunidades locais, ao substituir as chamadas pelas leituras e o típico telefone de rua por prateleiras com obras literárias.

As várias cabines de leitura existentes de norte a sul de Portugal albergam centenas de títulos, incluindo literatura infantil e juvenil, romances, policiais, livros de culinária e biografias, entre outros géneros, todos eles oferecidos por editoras, livrarias ou pela comunidade local e visitantes.

No que toca às regras, bastante simples, é importante realçar que cada livro terá um marcador identificativo da iniciativa, para que os utilizadores se lembrem da sua responsabilidade de o devolver, explicando que este projeto é colaborativo e sustentável, uma vez que depende dos próprios leitores para continuar a funcionar.