UAlg acolhe próxima edição do programa «Prós e Contras» da RTP

  • Print Icon

Aproveitando a presença de cerca de 260 especialistas do Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas (IPCC) para uma reunião que terá lugar na Universidade do Algarve, de 26 de janeiro a 1 de fevereiro, o programa «Prós e Contras» da próxima segunda-feira, dia 27 de janeiro, irá realizar-se no Grande Auditório do Campus de Gambelas, pelas 20h30, tendo como pano de fundo «O último relatório do clima».

O programa contará com os mais reputados cientistas mundiais que estarão em Portugal para avaliar o impacto das alterações climáticas.

Cientistas e o ministro do Mar Ricardo Serrão Santos, estarão no «Prós e Contras», em direto da Universidade do Algarve, segunda-feira à noite, na RTP1.

Todos os interessados em assistir ao programa terão que inscrever-se obrigatoriamente aqui.

Dois ministros presentes na abertura da reunião do IPCC

O Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas (IPCC) que vai reunir cerca de 260 dos melhores especialistas em alterações climáticas na Universidade do Algarve, em Faro, de 26 de janeiro a 1 de fevereiro, para avançar com a elaboração do seu sexto Relatório de Avaliação (AR6).

Esta reunião vai decorrer à porta fechada, contudo, o programa terá momentos para interação entre o IPCC e a imprensa.

A sessão oficial de abertura, que terá lugar no Grande Auditório do Campus de Gambelas está marcada para segunda-feira, dia 27, às 9 horas.

Contará com a presença de Paulo Águas, Reitor da Universidade do Algarve, Adelino Canário, presidente da direção do Centro de Ciências do Mar (CCMAR), Thelma Krug, vice-chair do IPCC, Miguel Miranda, presidente do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), Rogério Bacalhau, presidente da Câmara Municipal de Faro, Ricardo Serrão Santos, ministro do Mar e João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente e da Ação Climática (a confirmar).

O IPCC foi criado em 1998 sob a égide das Nações Unidas. É uma organização que fornece avaliações regulares sobre a base científica das alterações climáticas, dos seus impactos e riscos, e das opções que existem para adaptação e mitigação desta problemática.

A reunião de Faro será crítica para a elaboração da segunda versão do AR6.