Olhão discutiu políticas de juventude para uma economia verde

  • Print Icon

Olhão acolheu cimeira sobre as políticas de juventude para uma economia verde, na quarta-feira, dia 26 de maio.

Olhão acolheu ontem, no seu Auditório Municipal, a Cimeira do Futuro «Inove Mais», uma organização da Federação Nacional das Associações Juvenis (FNAJ), que contou com o apoio do município de Olhão. Foi um dia onde se discutiram, a sul, as políticas locais de juventude e a agenda jovem para uma economia verde.

Com o objetivo de estimular o diálogo entre jovens e municípios, a Federação Nacional das Associações Juvenis (FNAJ) promoveu em Olhão uma nova edição da Cimeira do Futuro Associativismo e Juventude, desta vez destinada ao Algarve e Alentejo, que teve como tema central a «Agenda Jovem para a Economia Verde: ambiente, sustentabilidade e mobilidade».

«Lembro-me bem de como, há mais de duas décadas, era importante o que os jovens transmitiam em casa, como passavam a mensagem em termos de proteção ambiental. Fico feliz por serem agentes mobilizadores desta agenda verde. Não existe planeta B, só temos este, e é o vosso. Mobilizem-se e exijam dos decisores. Exijam de nós!», exortou António Miguel Pina, presidente do município de Olhão, na abertura da Cimeira, que contou também com a presença do secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, e do presidente da FNAJ, Tiago Manuel Rego.

João Paulo Rebelo.

João Paulo Rebelo destacou «a importância destes momentos para a participação dos jovens, algo que é essencial na nossa sociedade».

O governante, que apadrinha esta estratégia da FNAJ de estar junto do poder local com vista a fazer evoluir as políticas municipais de juventude, lembrou que «os governantes devem contar com a participação dos jovens e perceberem onde se encaixam nas políticas que são definidas pelos vários ministérios», destacando a criação do Plano Nacional para a Juventude (PNJ) que tem como missão «concretizar a transversalidade das políticas de juventude».

Tiago Manuel Rego.

Nesta 13ª cimeira organizada pela FNAJ a nível nacional, Tiago Manuel Rego garantiu que «apesar de algumas prioridades dos jovens terem mudado, devido à pandemia, o ambiente continua a ser uma das causas que mais defendem e identificam como emergente», referiu o presidente da FNAJ, no encontro onde foi discutida a importância da participação jovem para a criação de estratégias e políticas que vão ao encontro das necessidades da juventude.

A discussão contou também com as presenças de Pedro Marques, eurodeputado, que falou sobre a «Agenda Europeia», Paula Nunes, presidente da Quercus, que se focou na «Ecologia e Crise Climática» e José Apolinário, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve, que abordou o tema «Agir Local, Pensar Global».

António Miguel Pina.

«Apesar de algumas prioridades dos jovens terem mudado, devido à pandemia, o ambiente continua a ser uma das causas que mais defendem e que mais identificam como emergente», realçou o presidente da FNAJ, Tiago Manuel Rego, logo no início deste encontro, que contou também com a presença do vereador da Juventude, António Camacho, da vice-presidente do IPDJ, Sónia Paixão, e do diretor regional do IPDJ Algarve, Custódio Moreno, que destacou o 30º aniversário do organismo na região, celebrado esta semana, o que proporcionará a realização de mais de uma centena de atividades junto dos jovens de todo o Algarve.