Loulé: Fonte da Benémola teve mais de 200 mil visitas

  • Print Icon

Paisagem da Fonte da Benémola teve mais de 200 mil visitas entre abril de 2018 e o mês homólogo de 2021.

Entre abril de 2018 e o mês homólogo de 2021, foram 244.536 as pessoas que passaram pela Paisagem Protegida da Fonte da Benémola, no concelho de Loulé, de acordo com dados registados no período de 3 anos pelo sistema de contagem de visitantes (peões e ciclistas), instalado no local.

Numa parceria entre o município de Loulé e a empresa Upnorth, esta solução permitiu obter informações que contribuirão agora para perceber a importância deste espaço em termos de potencial turístico, melhorando a gestão do local, por exemplo no que diz respeito à periodicidade da recolha dos resíduos nas diferentes épocas do ano ou o reforço da vigilância por questões de segurança.

Por outro lado, estas serão informações importantes em termos promocionais e na atração de novos projetos e investimentos para a Fonte da Benémola, sempre enquadradas num desenvolvimento sustentável. Por exemplo, as empresas de animação turística poderão ficar assim a conhecer os períodos de maior afluência e qual o impacto da meteorologia nos níveis de visita.

Nesse sentido, de acordo com os dados fornecidos pelo contador, o número de pessoas que se deslocaram à Benémola a pé (236.840) é bastante superior aos ciclistas que aqui vieram neste período (7.696).

Dados do contador de visitantes implantado no local vai permitir traçar estratégias de gestão e promoção.

No que toca à distribuição do número de visitantes ao longo do ano, é nos meses de verão, julho e agosto, que se verifica o maior número de pessoas nesta Paisagem Protegida, sejam peões ou ciclistas. Mas em relação a estes últimos, destaca-se também uma forte presença no mês de março, no início da primavera.

É durante o fim de semana, em especial no domingo, durante o período da manhã, que foram registados os maiores níveis de afluência. A precipitação e a temperatura não desmobilizam nem os peões nem os ciclistas neste local, segundo dados registados até ao momento.

De referir ainda que foi nos meses de março e abril de 2020, coincidindo com o início da pandemia e do confinamento social, que levou muitas pessoas a iniciar a prática desportiva ao ar livre e a procurar o exterior para caminhadas e passeios de bicicleta, que se registou o maior pico de visitantes.

Todos estes dados foram apresentados pela técnica municipal Clara Fernandes no III Fórum Cyclin’ Portugal, que decorreu nos dias 25 e 26 de março, em Castelo de Vide/Marvão.

Além do sistema de contagem de visitantes (peões e ciclistas) na Paisagem Protegida Local da Fonte da Benémola, foi igualmente apresentado o Centro Cyclin’ Portugal Loulé.

Numa parceria com a Federação Portuguesa de Ciclismo, este projeto, já em curso nas zonas do interior, pretende atrair turismo desportivo e de lazer a estas paragens. Trata-se de uma rede de percursos que integrará 3 «portas», ou seja, pontos de partida e chegada dos itinerários: Loulé, Alte e Ameixial, perfazendo um total de 20 percursos e aproximadamente 900km cicláveis.

Neste momento está a proceder-se à marcação física e permanente dos locais, com a colocação de poste e sinalética específica.

Localizada na União de Freguesias Querença, Tôr e Benafim, a Paisagem Protegida Local da Fonte da Benémola estende-se por 392 ha. Em pleno barrocal algarvio, esta área é atravessada pela ribeira de Menalva, abastecida por nascentes que lhe permitem ter água durante todo o ano e assim albergar uma flora e fauna ricas e diversificadas. É uma das principais atrações naturais do concelho e, nesse sentido, a autarquia tem realizado um importante trabalho com vista à proteção desta área.

«A divulgação dos valores naturais e culturais, bem como a sua preservação, são fundamentais para o desenvolvimento de um turismo mais sustentável no Município. Para além de beneficiar as comunidades locais, a dinamização destes espaços permite ainda diversificar a oferta, levando à criação de emprego através do aparecimento de outro tipo de empresas de animação turística. Estes instrumentos como o contador de visitantes na Benémola ou o projeto Cyclin’ fazem parte desse caminho que estamos a construir», salienta o autarca Vítor Aleixo.