Empreendimento da Terras de Verdelago investe na florestação

  • Print Icon

O Dia da Floresta Autóctone (23 de novembro) foi hoje assinalado em Castro Marim com uma ação de Educação Ambiental no Empreendimento da Verdelago, a primeira de muitas que se seguirão, procurando responder ao repto «uma árvore por cada cama turística».

Esta iniciativa simbolizou também o início dos trabalhos deste empreendimento, que aprovado, mas sem progressos, desde há 20 anos.

Numa iniciativa organizada pelos promotores da Verdelago, em parceria com o Agrupamento de Escolas de Castro Marim e a Câmara Municipal de Castro Marim e articulada com o ICNF, cerca de 130 alunos do Centro Escolar de Altura estiveram hoje e voltarão amanhã, a plantar pinheiros, medronheiros, sobreiros e azinheiras, com o objetivo de adensar as clareiras já existentes.

Cada árvore plantada foi batizada com o nome do aluno que a cultivou, procurando promover e estimular os valores ambientais nos mais jovens.

A florestação é o grande objetivo desta iniciativa, mas, desta feita, com árvores autóctones, árvores originárias do próprio território, uma vez que as arrancadas se tratam de espécies invasoras, como os eucaliptos e as acácias.

Além de mais adaptadas ao solo e ao clima da região, resistindo melhor às intempéries, à seca ou à doença, as árvores autóctones melhoram a qualidade do solo e são os habitats de muitos animais, alguns em vias de extinção, como a águia-real.

São também autossustentáveis e promovem uma maior sustentabilidade económica, quer de um ponto de vista familiar, uma vez que são fonte de alimento, quer de um ponto de vista económico, promovendo a produção e a comercialização de recursos endógenos.

O empreendimento Verdelago foi aprovado há mais de 20 anos, tornando-se, por isso, necessário proceder a diversas alterações que conduzissem a uma melhor correspondência com os conceitos e valores de sustentabilidade ambiental que hoje vivemos.

Essas alterações, iniciadas em 2019, estão agora perto da conclusão, ajustando-se o novo Plano de Pormenor das Terras de Verdelago ao Plano Diretor Municipal de Castro Marim (PDM), bem como ao Plano Regional de Ordenamento do Território do Algarve (PROT).

Existe agora uma maior preocupação ambiental, uma redução do impacto na paisagem e maior sublimidade em termos arquitetónicos, para dar lugar ao acolhimento de um conjunto turístico de 5 estrelas adequado aos atuais desafios ambientais, de mobilidade e de racionalidade.

Estima-se que o empreendimento das Terras da Verdelago, um investimento de cerca de 270 milhões de euros, venha a criar mais de 200 postos de trabalho diretos.