ALGAR testa recolha de reciclagem porta a porta em Loulé, Lagos e Faro

  • Print Icon

A ALGAR estima distribuir 4.450 contentores para reciclagem em moradias.

A ALGAR, empresa responsável pelo tratamento de resíduos no Algarve, está a implementar um projeto-piloto de recolha porta a porta de resíduos de embalagens recicláveis, nos concelhos de Loulé (Santa Catarina e Goncinha), Lagos (Montinhos da Luz) e Faro (Quinta do Eucalipto e Gambelas).

O projeto-piloto é designado por RECICLA+, estimando-se a distribuição de 4.450 contentores.

Destina-se à recolha de resíduos urbanos, fluxo doméstico, de embalagem em materiais como papel/cartão, plástico/metal e vidro.

A iniciativa arrancou no quarto trimestre deste ano com a divulgação da campanha.

Para tal, estão a ser distribuídos três contentores, por habitação, com tampas de cores diferentes, que as famílias deverão colocar à porta da sua casa, para que os resíduos sejam recolhidos em dias específicos para cada fluxo.

O projeto iniciou em zonas maioritariamente compostas por moradias unifamiliares.

A iniciativa conta com a realização de ações de informação, sensibilização e distribuição dos contentores para a reciclagem junto de cada um dos cerca de 1.500 fogos habitacionais potencialmente abrangidos.

Exif_JPEG_420

Para garantir uma melhor eficácia na qualidade do aproveitamento dos resíduos, estes serão colocados, sem sacos, diretamente nos contentores.

Se forem detetados resíduos incorretamente colocados nos baldes, a sua recolha não será realizada e o cidadão será informado do respetivo motivo, através de um autocolante colado no contentor.

Cada contentor está associado a um alojamento, através da numeração dos equipamentos, que no futuro permitirá medir a quantidade de resíduos seletivos produzidos e, eventualmente, poderá traduzir-se em poupança na fatura, premiando aqueles que melhor fazem a gestão dos seus resíduos.

O projeto contemplou a aquisição de quatro viaturas para a recolha seletiva e de 4.450 contentores para a deposição dos resíduos de embalagem, sendo apoiado por fundos da União Europeia.

O investimento total elegível de 384.360 euros é cofinanciado em 85 por cento pelo Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR) no âmbito do Portugal 2020, através do Fundo de Coesão.

A Algar adianta que o Projeto RECICLA+ será monitorizado, em permanência, nos três concelhos.

A campanha RECICLA+ tem ainda o apoio da Sociedade Ponto Verde, no âmbito da sensibilização da população, através do financiamento em 80 por cento, de 45.060 euros, o que perfaz 36.048 euros.

O objetivo desta ação é aumentar a percentagem de embalagens recicladas, contribuindo para alcançar as metas de valorização de resíduos de embalagem, determinadas pela União Europeia e diminuir a quantidade de resíduos urbanos depositados em aterro.

Nos locais onde estão a ser distribuídos os contentores porta a porta, vão deixar de estar disponíveis os ecopontos comunitários, que serão relocalizados, no respetivo concelho, em locais previamente acordados, entre os respetivos municípios do Algarve e a ALGAR.

A Algar – Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, SA, é a entidade responsável, no Algarve, pelo sistema integrado de recolha seletiva, transferência, triagem dos materiais destinados à reciclagem, aproveitamento energético do biogás produzido em aterro sanitário, compostagem de resíduos verdes e o tratamento dos resíduos sólidos urbanos depositados em aterro sanitário, produzidos nos municípios de Albufeira, Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Faro, Lagoa, Lagos, Loulé, Monchique, Olhão, Portimão, São Brás de Alportel, Silves, Tavira, Vila do Bispo e Vila Real de Santo António.