VRSA volta a cancelar Feira da Praia devido à COVID-19

  • Print Icon

Nem os avanços da vacinação e do processo de desconfinamento alteraram a decisão tomada pela Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), já que os municípios algarvios consideraram «não estar reunidas as condições para permitir a realização de feiras de caráter anual na região».

O município de Vila Real de Santo António (VRSA) voltou a proceder ao cancelamento da Feira da Praia, que teria lugar entre os dias 10 e 15 de outubro, «tendo em consideração as medidas de prevenção da COVID-19 em vigor no país e os riscos de propagação da doença».

A Feira da Praia «é um evento que recebe milhares de pessoas e onde o contacto físico entre os visitantes é impossível de controlar», pelo que o município, «para o promover, teria que limitar todas as entradas e saídas, diminuir o número de participantes e aumentar a segurança, descaracterizando o certame e colocando em causa a sua rentabilidade».

Por outro lado, «mesmo cumprindo todas as medidas de segurança, nada garante que a promoção de uma iniciativa que recebe tantos visitantes portugueses e estrangeiros ao mesmo tempo e no mesmo espaço não constituísse um foco catalisador para a propagação do vírus».

O município justifica ainda a decisão por considerar que «caso existisse um surto de COVID-19 em VRSA, vários estabelecimentos comerciais podiam ter que ser obrigados a fechar».

Para Luís Romão, presidente da Câmara Municipal, «neste contexto, pesadas todas as eventuais vantagens e desvantagens sobre a organização da Feira da Praia, é intenção deste município manter a prevenção face à pandemia como prioridade e defender a saúde pública e a própria economia local».