Tasca’Lado marca a diferença gastronómica em Armação de Pêra

  • Print Icon

Cozinha sustentável e fresca, petiscos e cocktails de autor estão na base do Tasca’Lado, que nasceu pelas mãos de um jovem casal na parte antiga de Armação de Pêra.

É um novo espaço «acolhedor, dinâmico mas calmo, onde as pessoas se podem sentar para saborear uma boa refeição, sem pressa e ter toda uma experiência» diferente, numa das estâncias de férias mais procuradas do verão algarvio. Quem o diz é a enfermeira Adriana Sequeira, 26 anos e João Inácio, chef, 25 anos, casal natural de Portimão que abriu portas do Tasca’Lado em maio.

«Sempre sonhei em abrir o meu restaurante. Comecei na pastelaria aos 14 anos e há uma paixão grande e especial por tudo o que está numa cozinha e atrás de um balcão», assegura o jovem.

«Quisemos apostar num espaço bonito que servisse petiscos e que marque a diferença em Armação de Pêra. O nosso menu está feito para minimizar o desperdício. Um ingrediente serve para para dois ou três pratos e os produtos produtos que usamos são frescos e sazonais. Até a decoração é toda em materiais reciclados. Aqui, a maioria dos restaurantes fecha no inverno e apenas trabalha durante seis meses. Estamos preparados funcionar ao longo de todo o ano porque o nosso foco é sobretudo nas pessoas locais e não apenas nos turistas», explica o chef. Tal como o nome indica, a cozinha é portuguesa, mas com uma «apresentação completamente diferente, com doses bem servidas e não gourmet», assegura.

«Juntei a minha experiência de trabalho em hotéis cinco estrelas com este conceito de tasca generosa à mesa. Não usamos congelados e todas as receitas têm alguns anos, até a do pão. Foi algo que estive a desenvolver durante algum tempo de forma a marcar a diferença» na oferta. E a provar que há vida depois da época alta, João Inácio já tem em mente «pratos que serão acrescentados ao menu no inverno. No fundo, é uma junção de partilha, do sentar à mesa em família e das nossas raízes».

Menu curto, mas recheado

A carta, de acordo com o casal fundador, também tem influências do Porto, onde estudaram, bem como da região onde nasceram.

Nas entradas há mexilhão, camarão frito, amêijoas, gamba da costa, croquetes de bacalhau com ovo e codorniz, pica-pau de vitela, seleção de queijos e enchidos e trouxa de queijo de cabra com doce de abóbora e noz. «Quem quiser até pode optar por pedir várias entradas em vez de um prato principal», explicita João Inácio. Os pratos de peixe são compostos por massada de lingueirão, berbigão e camarão, lombo de bacalhau com migas de batata doce e um linguini nero de mar.

Já na carne, a escolha da maioria dos clientes, há naco de porco com batata com bacon e castanha, tábuas de carne de vaca maronesa com vários cortes, posta de alcatra, costela de vitela ou mista de vitela DOP (Denominação de Origem Protegida)e costeleta de alcatra. Para fugir aos acompanhamentos mais comuns, na Tasca’Lado há migas de broa com couve e migas de batata doce e espargos.

E na lista de sobremesas encontra-se panacota de lima e areia de oreo, brownie de chocolate com gelado de baunilha e creme burlee de fava tonka, este último o favorito tanto do casal, como de grande parte dos clientes.

Além da carta de vinhos, composta sobretudo por castas algarvias e criada para o restaurante, o casal destaca as sangrias de frutos vermelhos e maracujá, servidas com uma bola de sorvet. Ainda assim, um dos ex-libris da Tasca’Lado está nos coktails. «As receitas são todas nossas e focadas na sazonalidade dos produtos. Não são cocktails já conhecidos e clássicos, apesar de também os termos, são criados por nós. O último, por exemplo, junta amarguinha, maçã verde e amêndoa», detalha João Inácio.

E qual o feedback? «70 por cento dos clientes são locais, o que nos está a agradar muito. Já tivemos pessoas que vieram de várias partes do Algarve para jantarem connosco e estrangeiros temos servido várias nacionalidades. Está a correr muito bem. Sabemos que fazer uma casa é um processo gradual e que ainda estamos na fase da novidade, mas como oferecemos um espaço que foge um pouco ao que existe, sem dúvida que desperta a atenção», responde o chef.

Para o futuro, as ambições ainda são pequenas, mas bem definidas. «Queremos continuar a receber um feedback de cinco estrelas. Abrir outros espaços é algo que está na cabeça, quem sabe. Não digo levar este conceito a outros locais, mas talvez uma padaria Tasca’Lado, uma pastelaria, um espaço só para petiscos ou até replicarmos em Portimão. Só o tempo poderá dizer», refere o casal.

O Tasca’Lado está aberto de terça a sexta-feira das 18h00 às 23h30 e no fim de semana das 12h00 às 15h00 e das 19h00 às 22h30. Tem capacidade para 30 pessoas no interior e 12 na esplanada, com possibilidade de expandir, e o preço médio ronda os 25 euros. Para encomendas de pratos vegetarianos ou bolos de aniversário e reservas de jantares de grupos, basta contactar por telefone (282 313 944) ou através das redes sociais (@tasca.lado). No inverno, será possível alugar o espaço para eventos ou reuniões.