Simpósio AVC a Sul decorre amanhã na Pousada Palácio de Estói

  • Print Icon

Profissionais de saúde querem tratar mais e melhor o AVC no sul do país.

A Via Verde do AVC, o AVC nas diferentes regiões do país e o papel da inteligência artificial no diagnóstico e referenciação do doente com AVC são alguns dos temas que vão ser abordados no Simpósio AVC a Sul, a primeira reunião sobre o Acidente Vascular Cerebral (AVC) no Algarve, com início marcado para as 9h00 de amanhã, sexta-feira, na Pousada Palácio de Estói.

Ana Paula Fidalgo, coordenadora da Unidade de AVC do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) e presidente da Comissão Organizadora do Simpósio, afirma ser «com muito orgulho que realizamos pela primeira vez o Simpósio AVC a Sul, com o objetivo de criar um espaço de partilha de experiências, dificuldades e saberes, desde a teoria à prática, e do diagnóstico ao tratamento e seguimento dos doentes com patologia vascular cerebral nas unidades de saúde do sul do país».

O evento, que pretende discutir o estado da arte a sul do país, será composto por três mesas com vários oradores convidados que, através da moderação da Comissão Organizadora, irão abordar os mais diversos temas relacionados com o AVC, apresentando uma visão multidisciplinar sobre a patologia e os modelos de organização e de resposta.

A Mesa 1 decorrerá das 9h00 às 10h15, contando com uma intervenção de Elsa Azevedo sobre «Visão nacional do funcionamento da Via Verde do AVC», a perspetiva de Gustavo Santo sobre «O modelo da região Centro» e uma abordagem de Filipa Barros à temática «Notificação e transporte pré-hospitalar na Via Verde do AVC».

Depois, entre as 10h45 e as 12h30, a Mesa 2 incidirá na «Avaliação imagiológica da viabilidade das terapias de reperfusão (perfusão, wake up stroke)» por Inês Gil. O tema «Impacto clínico e socioeconómico do tempo de atraso na Via Verde do AVC» será abordado por João Sargento Freitas, concluindo-se este ciclo com um debruçar sobre «Cuidados integrados do doente com AVC», promovido por António Costa e Luís Malaia.

A Mesa 3, última do evento, decorre entre as 14h00 e as 15h05. As temáticas incidirão sobre «AVC no Algarve: onde estamos», por Ana Paula Fidalgo, «AVC em Beja», por Vera Guerreiro, «AVC no Litoral Alentejano», por Ana Cláudia Vicente, e «O papel da inteligência artificial no diagnóstico e referenciação do doente com AVC: uma rede inter-regional», por Tiago Baptista.

Na sessão de encerramento irão participar Paulo Morgado, presidente do Conselho Diretivo da Administração Regional de Saúde do Algarve, Ana Filipa Varges Gomes, presidente do Conselho de Administração do CHUA e ainda José Castro Lopes e António Conceição, presidentes da Sociedade Portuguesa do AVC (SPAVC) e da Portugal AVC, respetivamente.

O evento é organizado pela Unidade de AVC e pelo Serviço de Radiologia de Faro do CHUA, destinando-se preferencialmente a profissionais de saúde.