• Print Icon

Videovigilância em Portimão já está a funcionar. Há 36 câmaras nas entradas de Portimão e na Praia da Rocha.

O sistema de videovigilância no concelho de Portimão já entrou em funcionamento nas zonas que se encontram definidas e autorizadas nesta primeira fase. As 36 câmaras já estão a vigiar e gravar em diversos pontos, mais concretamente nas entradas no concelho e nalgumas artérias na Praia da Rocha.

A instalação da rede e de toda a infraestrutura associada foi finalizada em outubro, e as autoridades têm agora, desde a semana passada, acesso às imagens em tempo real, numa iniciativa camarária que pretende dissuadir a criminalidade, sobretudo, na Avenida Tomás Cabreira, conhecida ‘Rua dos Bares’ da Praia da Rocha, procurada por diversos turistas e residentes devido à animação noturna.

As câmaras estão posicionadas nas entradas da cidade, como é exemplo a ‘ponte velha’, a zona da rotunda do hospital, o cruzamento de Chão das Donas, a Penina e a entrada através de Alvor. Terão ainda incidência na Praia da Rocha, sobretudo, na zona dos bares, no caminho pedonal junto à falésia, desde a rotunda do Vau, ligando depois à Avenida Tomás Cabreira, quer na frente dos estabelecimentos de animação noturna, quer nas traseiras, junto à arriba.

Portimão é um dos primeiros concelhos algarvios a implementar um sistema de videovigilância com estas características e dimensão, numa medida que não pretende substituir as autoridades policiais, mas prevenir a criminalidade e auxiliá-las, agilizando a resposta e a intervenção em caso de necessidade. Isto porque, os potenciais criminosos sabem que estão a ser filmados e que as imagens estão a ser vistas pela PSP.

Refira-se que as autoridades, neste caso, a Polícia de Segurança Pública (PSP), a nível local, a par do comando distrital, é a única entidade que tem acesso às imagens.

Importa salientar que o sistema dispõe de máscaras configuradas nas próprias câmaras, para impedir a captação de imagens em locais sensíveis, como habitações particulares.

Os custos integrais assumidos pelo município de Portimão com o processo foram de 563 799,49 euros, estando incluída nesta verba a instalação e manutenção do sistema de videovigilância, bem como a formação dos agentes de autoridade que irão operar com as câmaras.

Este projeto foi desenvolvido no âmbito da estratégia de Smart Cities de Portimão e consagra a expansão da rede própria de comunicações do município, não só no que respeita à fibra ótica, mas também ao nível da criação das infraestruturas elétricas e do fornecimento dos postes para fixação das câmaras, além das antenas wi-fi, as quais possibilitarão o acesso grátis da população à Internet.