Quarteira instala primeiros abrigos para gatos de rua

  • Print Icon

Junta de Freguesia de Quarteira, através do Projeto «7 Vidas», instalou os primeiros três abrigos para gatos de rua.

A iniciativa, de acordo com a autarquia, «tem como principal objetivo criar boas condições para os animais silvestres e manter a higiene no espaço público»

«Estes animais, por norma, vivem em locais que não oferecem as melhores condições, uma vez que não têm sítio para se abrigar, estando muitas vezes à mercê de maus-tratos e de más condições atmosféricas. Com estes abrigos apropriados para o efeito, os gatos terão uma vida mais saudável, mais segura e feliz. Por outro lado, toda a população irá beneficiar com a resolução de algumas situações de insalubridade», afirma a Junta de Freguesia de Quarteira.

A principal preocupação está relacionada com o «continuado crescimento da população de gatos errantes, através da sua esterilização (trabalho já realizado pelos voluntários) e desparasitação, melhorando significativamente, a sua qualidade de vida». 

Esta iniciativa tem, assim, também um impacto positivo na saúde pública, envolvendo toda a comunidade e encorajando a posse responsável dos animais de companhia, com uma convivência saudável e segura entre os moradores e os animais do abrigo. 

De acordo com Telmo Pinto, presidente da Junta de Freguesia de Quarteira, «a nossa missão, através da construção destes abrigos, é controlar o crescimento desorganizado das colónias, através de planos de esterilização, assegurar o bem-estar animal e sensibilizar a população e os turistas que a visitam, para a problemática do abandono de animais».

«O investimento na sensibilização da população, com vista a uma mudança de comportamentos e mentalidades para com todos os seres vivos é uma prioridade, como também, a resolução de situações de insalubridade perante esta realidade», disse.

Os três abrigos encontram-se instalados em locais específicos, onde já existem colónias de gatos, sinalizadas e apoiadas por voluntários.

Trata-se da forma encontrada pela autarquia de Quarteira «para criar as melhores condições nas zonas onde estes animais habitam e procuram alimento».

Os abrigos, devidamente identificados, situam-se em áreas especificadas, onde não colocam em causa a salubridade, a saúde pública e a segurança de pessoas, animais e bens.

Em cada colónia há ainda um conjunto de responsáveis, chamados cuidadores, que voluntariamente zelam pela qualidade de vida destes animais. 

Para assegurar a esterilização e desparasitação dos gatos errantes, evitando o crescimento de colónias, a Junta de Freguesia de Quarteira assinou também uma parceria protocolar com a SOS Algarve Animals, que pressupõe a captura, esterilização, desparasitação e devolução dos gatos silvestres ao território de origem, onde passam a ter condições para viver em segurança, sob a responsabilidade de um ou mais cuidadores voluntários.  

Telmo Pinto acrescenta que «sem esta parceria com a associação, e sem a ajuda incansável e total dedicação de todos os voluntários, nada disto era possível. Acredito numa sociedade onde os animais são vistos como seres vivos sensíveis à dor, ao stress e à angústia, pois eles constituem uma parte valiosa da comunidade e das nossas vidas».