Postos de Turismo do Algarve prestam apoio às empresas do sector

  • Print Icon

O Turismo do Algarve reinventou a rede de Postos de Turismo e capacitou os seus profissionais para informarem os empresários do sector na região sobre as novidades introduzidas na segunda fase da linha de apoio à tesouraria para microempresas do turismo COVID-19, disponibilizada pelo Turismo de Portugal.

Depois de aferirem a disponibilidade dos hotéis para alojar profissionais de saúde e de se associarem a uma campanha de recolha de géneros alimentares para famílias em condições de pobreza, os Postos de Turismo do Algarve dão agora apoio às empresas que tentam manter a sua atividade e respetivos postos de trabalho desde o início da pandemia.

Este novo modelo de colaboração, que permite fazer chegar informação personalizada às empresas turísticas locais, decorre da necessária proximidade que já se verificava com os empresários do sector.

Com o atendimento presencial reduzido e a prestação de informação turística direcionada para canais como o online, identificou-se a oportunidade de reforçar o serviço prestado pelos profissionais dos 20 Postos de Turismo tutelados pela Região de Turismo do Algarve (RTA).

Estes passam a ser agora um contacto de primeira linha com empresas locais dos seus respetivos concelhos de atuação, de forma a divulgar linhas de apoio e outras informações úteis à atividade, remetendo para o Gabinete de Apoio ao Empresário da RTA para ajuda futura ou mais esclarecimentos.

«Vivemos tempos desafiantes que nos impelem à mudança e constante reinvenção, nomeadamente pela quebra na atividade turística. Procurámos assim um novo formato, num contexto de proximidade, para continuarmos a apoiar as empresas do setor da região», refere João Fernandes, presidente do Turismo do Algarve.

«A oportunidade surgiu através dos nossos Postos de Turismo. Realizámos sessões de capacitação com todos os colaboradores que estão já a dar apoio às empresas locais, informando os empresários, de forma personalizada, sobre a linha de apoio à tesouraria para microempresas do turismo».

Este é «mais um exemplo do trabalho que temos vindo a desenvolver e do nosso empenho em encontrarmos novas soluções que ajudem a mitigar os efeitos da pandemia», conclui João Fernandes.

A linha de apoio à tesouraria para microempresas do turismo COVID-19, disponibilizada pelo Turismo de Portugal, é dirigida às microempresas turísticas que demonstrem reduzida capacidade de reação à forte retração da procura que se tem registado.

Foi reforçada para responder às necessidades imediatas de financiamento destas empresas, salvaguardando a sua atividade plena e o seu capital humano, e cuja dotação ascende agora aos 90 milhões de euros.

Permitirá, mediante certas condições, que 20 por cento do valor do apoio já concedido ou do apoio a conceder possa ser convertido em incentivo não reembolsável.

Já o novo programa Apoiar.PT prevê uma dotação de 750 milhões de euros a fundo perdido, financiados por fundos europeus, para micro e pequenas empresas do comércio, restauração, turismo e atividades culturais que tenham registado quebras de faturação de pelo menos 25 por cento nos primeiros nove meses deste ano.

As ajudas do Apoiar.PT serão concedidas a partir de 25 de novembro, mas as empresas podem já antecipar o primeiro passo da candidatura através do seu registo no Balcão 2020.

Além da linha de apoio à tesouraria para microempresas e do programa Apoiar.PT, o governo disponibiliza ainda uma verba adicional para o sector da restauração situada em concelhos de alto risco, de forma a compensar as perdas sofridas ao longo dos dois últimos fins de semana de encerramento obrigatório a partir das 13h00, imposto pelo estado de Emergência.