Pandemia motiva aumento da procura de serviços matrimoniais

  • Print Icon

O confinamento veio estimular a procura pelos serviços da Amore Nostrum, empresa especializada em «encontrar o amor». Para cada vez mais pessoas, esta é a derradeira tentativa. Taxa de sucesso ronda os 85 por cento.

«Fazer com que as pessoas encontrem o seu par ideal de forma séria e segura», é o trabalho da Amore Nostrum, agência matrimonial nascida no Porto, em 2003, que atualmente soma 23 mil clientes e que se afirma como líder em Portugal.

«Até então, as pessoas conheciam-se sobretudo através de anúncios nos jornais, correspondiam-se e combinavam encontros às cegas que nem sempre corriam da melhor forma. Já existiam agências de viagens e imobiliárias, mas não havia um serviço que permitisse às pessoas conhecerem-se com o apoio de técnicos especializados», recorda ao barlavento Carolina Almeida, psicóloga e atual supervisora que se juntou à equipa em 2012.

A pandemia de COVID-19 «foi uma situação que não nos afetou». Pelo contrário, «continuámos em atividade e até tivemos um acréscimo significativo de procura dos nossos serviços. As pessoas ficaram confinadas, ainda mais isoladas e sós. Os contactos sociais tiveram uma enorme interrupção e com isso cresceu a consciência da importância de se ter alguém especial e compatível nas suas vidas, de forma a poderem ser felizes», afirma.

No caso do Algarve, a única agência matrimonial da Amore Nostrum na região, e a sul de Lisboa, encontra-se em Faro. Desde 2009, data da inauguração, somam 1500 inscrições e centenas de casais que se juntaram, com uma taxa de sucesso de 85 por cento.

De acordo com Carolina Almeida, «felizmente, a agência algarvia tem corrido muito bem. Quando pensámos em abrir em Faro, foi devido ao facto de a mais próxima ser em Lisboa. Estava muito distante de toda a região, inclusivamente do Alentejo».

Mas, como funciona na prática este serviço? Almeida responde.

«Primeiro, o nosso trabalho consiste na apresentação de pessoas que sejam livres, descomprometidas e que pretendam um relacionamento sério e duradouro. Trabalhamos de forma presencial e todos os dados dos clientes são confidenciais. Conhecemos o cliente na primeira consulta, onde ficamos a saber quais as suas características e as da pessoa que deseja conhecer».

Depois, «realizamos um estudo de compatibilidade, onde cruzamos as características físicas, psicológicas e sociais do cliente e de possíveis perfis. Mais tarde, o cliente regressa à agência para ver os perfis selecionados por nós e escolher a pessoa que pretende conhecer presencialmente. Caso a pessoa escolhida também aceite, agendamos a apresentação entre os dois, sempre nas nossas instalações, de forma a que se sintam seguros e acolhidos», explica.

Em boa verdade, trata-se de um serviço em que qualquer pessoa acima dos 18 anos pode beneficiar, seja qual for o género, a raça, ou a orientação sexual.

No entanto, de acordo com a supervisora e psicóloga, a maioria dos clientes da Amore Nostrum estão na faixa etária entre os 55 e os 65 anos, na sua grande maioria, de nacionalidade portuguesa.

Em comum, «são pessoas mais exigentes, que valorizam um serviço seguro e viável. Há quem nos procure por falta de tempo, com medo de voltar a encontrar uma pessoa errada, ou medo de ficarem sozinhas. Há quem nos diga que é a última tentativa que fazem para encontrar o amor», afirma Almeida.

Outra das mais-valias da agência matrimonial é que todos os estudos de compatibilidade, as consultas e as apresentações entre casais, são realizadas por psicólogos ou técnicos com formação em ciências sociais.

E mesmo numa sociedade digital com diferentes redes sociais e sites de encontros, a Amore Nostrum não se sente ameaçada.

Parece até mais necessária do que nunca. «Ainda este mês abrimos a oitava agência nacional. A forma como trabalhamos, centrados no cliente, presencialmente, com a documentação que tem de ser apresentada, isso é algo que não existe em nenhuma rede social, aplicação ou sites. Para se conhecer a pessoa certa, esses meios não dão qualquer segurança sobre quem está do outro lado, se a pessoa é quem diz ser, se a fotografia corresponde à realidade, ou se o que conta é verdade. A Amore Nostrum conhece todos os clientes e isso tem vindo a fazer diferença. Além disso, só aceitamos ajudar pessoas que sejam livres e descomprometidas e que pretendam mesmo um relacionamento sério e duradouro. Essa é uma garantia e tranquilidade que damos, que não existe em mais lado nenhum», garante a supervisora.

Em relação ao futuro, o objetivo é o de continuar a expandir no país e até no panorama internacional, «para nos aproximarmos mais das pessoas. No Algarve, para já, não temos previsão de abrir mais agências. Mas com o crescimento que estamos a ter e com a evolução da empresa numa altura que nem era expectável, nunca se sabe», perspectiva a supervisora, que conclui afirmando que «a sensação de dever cumprido e de unirmos um maior número de casais, é muito gratificante. Para nós, é um orgulho poder contribuir para que as pessoas possam ser felizes, e para minimizar os efeitos desta solidão, de uma sociedade cada vez mais exigente com pessoas cada vez mais isoladas».

Quanto custa encontrar a alma gémea?

A Amore Nostrum começou por ser criada devido a uma necessidade muito específica. No Algarve, conta com uma agência em Faro, mas quem quiser encontrar uma alma gémea para um compromisso duradouro, também pode visitar a página da Internet. Será agendada a primeira consulta, de análise de processo, com a duração de cerca de uma hora e meia, com o valor de 15 euros. No final da mesma, é indicado qual o pacote ideal para cada situação, sendo que cada inscrição (a partir de 399 euros) inclui consulta de psicologia, apresentação presencial e todos os estudos de compatibilidade, que podem mesmo ser ilimitados.