Olhão vai ter um Hotel que é uma homenagem à Ria Formosa

  • Print Icon

De três estrelas e com um investimento de cinco milhões de euros, o Pure Formosa Concept Hotel conta com 67 quartos, bar e um roftoop com piscina. Vista encantou Rita Marques, secretária de Estado do Turismo.

No número 34 da Avenida da República, com a Igreja Matriz de Olhão como vizinha, as obras começaram no final de 2018, quando uma antiga serração acabou por ser demolida.

«Os meus avós eram sócios até que a empresa acabou por ser extinta. Na altura, comprei o trespasse para poder continuar a usufruir do espaço. Paguei rendas durante oito ou nove anos até que surgiu a hipótese de comprar o imóvel», começa por contar ao barlavento Bruno Siragusa, construtor civil e olhanense.

Bruno Siragusa e Pedro Loreto dos Santos.

Foi aí que o irmão, Pedro Loreto dos Santos, também empresário do mesmo sector, se juntou ao projeto e se começaram a dar os primeiros passos no que será o Pure Formosa Concept Hotel.

As obras iniciaram nos primeiros meses de 2019, com o propósito de construir um prédio de raiz, a ser inaugurado na época alta do ano seguinte, mas a pandemia da COVID-19 veio alterar os planos dos irmãos, sócios da empresa Conceitoalgarve – Investimentos Turísticos, Lda, proprietária do também hotel Cidade de Olhão.

«Em 2018 havia a previsão de que 2019 seria um ótimo ano turístico. Acabou por ser o melhor ano de turismo em Portugal. Foi nesse crescimento constante que optámos por investir em mais um hotel. Pôs-se a hipótese de o fazermos noutras localidades, mas quisemos ficar em casa e consolidar o mercado», revela.

António Miguel Pina e Rita Marques.

A inspiração para a nova unidade hoteleira, com inauguração prevista para dia 1 de julho, desde cedo que foi clara.

«Achámos que teria que existir uma harmonia entre a cidade e a Ria Formosa. Daí também a decoração que escolhemos que engloba elementos naturais e tons neutros, numa arquitetura que se enquadra nesta avenida senhorial. O Pure Formosa é então um hotel urbano, mas muito virado para a temática da Ria Formosa, da areia, do mar, da praia», descreve Siragura.

«A ideia é haver a integração das duas coisas: a capital da Ria Formosa com o próprio espaço natural que ela alberga», acrescenta o irmão.

João Fernandes e Rita Marques.

Aliás, um conceito que vai mesmo ultrapassar as paredes do hotel, uma vez que os irmãos contam já com parcerias para diversas atividades ao ar livre com os seus clientes: «passeios na Ria Formosa e visita às ilhas-barreira. Queremos valorizá-las, pois tanta ligação têm a Olhão. As pessoas sentem que esta cidade é a capital da Ria Formosa e nós queremos firmar esses laços. Vamos apostar no turismo de natureza, na zona ribeirinha, através de atividades como o birdwatching. Queremos apostar nesse nicho, mas, ao mesmo tempo, queremos também que os clientes se sintam bem no meio urbano e que se perceba que Olhão está mesmo virado para a Ria Formosa», refere Paulo Loreto dos Santos.

E não é só a cidade que está virada para a Ria, o último andar do hotel conta com uma piscina com uma vista panorâmica e desafogada sobre a cidade e o seu ex-líbris. O espaço especial que, segundo os irmãos empreendedores, será dinamizado com noites temáticas abertas ao público.

«Essa é uma das diferenças que este hotel tem em relação ao Cidade de Olhão. Ambos têm piscina, mas esta vai abrir ao exterior fora dos horários dos clientes. Ou seja, haverá uma hora mais tarde onde vai ser possível a quem quiser, frequentar o bar e a piscina», revela ainda Pedro Loreto dos Santos.

Quanto à hipótese de a nova unidade hoteleira vir a ter um restaurante, e aumentar a sua classificação para quatro estrelas, os algarvios colocam a hipótese de lado.

«Olhão é um dos expoentes da gastronomia algarvia» e na opinião dos promotores já está bem servida no que toca à oferta da restauração. Por outro lado, esta opção acaba por beneficiar toda a economia local. Os hóspedes do Pure Formosa são incentivados a sair, a conhecer a cidade e «acabam por experimentar as nossas iguarias», justifica Loreto dos Santos.

Com um investimento de cinco milhões de euros, o Pure Formosa Concept Hotel contabiliza 67 quartos, distribuídos ao longo de quatro andares.

De acordo com os proprietários, os preços da estadia vão variar consoante a época do ano e a disponibilidade do alojamento. No entanto, para este ano, «devido ao mercado ser tão dinâmico podemos esperar em agosto preços desde os 130 euros por quarto, 80 em julho, e tarifas mais acessíveis para as épocas intermédias».

Apesar da inauguração oficial estar prevista apenas para dia 1 de julho, os irmãos afirmam que o canal de reservas estará disponível a partir de sexta-feira, dia 18 de junho.

Na opinião de António Miguel Pina, presidente da Câmara Municipal de Olhão, o novo investimento, mesmo em contraciclo devido ao contexto pandémico, «representa a resiliência dos nossos empresários e desta família. Depois da experiência de terem uma unidade também aqui no concelho, arriscaram, e estão a abrir este novo espaço, mais inovador, num sector de turismo de qualidade, ligado à Ria Formosa, tendo uma vista panorâmica sobre a cidade que agradará todos aqueles que terão a oportunidade de a conhecer».

Ainda segundo o edil olhanense, «Olhão tem esta magia: uma zona histórica e as suas açoteias. Agora, passa também a ter a possibilidade de se poder usufruir de uma vista única, que de outra forma não era tão possível de ser conhecida».