Olhão terá novos 600 lugares de estacionamento no verão

  • Print Icon

Olhão comemorou este domingo, dia 16 de junho, o Dia da Cidade. O feriado municipal assinalou os 211 anos sobre o levantamento popular que, em 1808, aquando da ocupação francesa, culminou na expulsão das tropas napoleónicas de Olhão. As comemorações deste ano foram presididas pelo secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas.

A ocasião serviu de mote para o presidente da autarquia, António Miguel Pina, apresentar alguns projetos importantes para o concelho, sobretudo o novo parque de estacionamento, que disponibilizará muito em breve, às portas do centro da cidade, perto de 600 lugares de estacionamento.

Instalações da falida fábrica de rações para animais Bela Olhão. Em breve dará lugar a 600 automóveis.

O equipamento, junto ao porto de pesca, nas antigas instalações da Bela Olhão, é o resultado de um investimento municipal que pretende ser mais uma solução de estacionamento, quer para olhanenses, quer para quem visita a cidade, particularmente no período de verão.

Como o autarca fez questão de sublinhar, «Olhão não tem problemas graves de estacionamento; temos, isso sim, que mudar mentalidades no que diz respeito à mobilidade urbana. Dispomos, neste momento, de 600 lugares de estacionamento numa zona estratégica, a partir da qual se pode chegar a qualquer ponto da cidade».

António Miguel Pina anunciou, ainda, que o parque será servido, a breve trecho, por um circuito de transportes públicos que passará pela zona ribeirinha, criando, assim «um interface de transportes que dinamizará a mobilidade na cidade», por um valor que não excederá os 2,5 euros diários.

O investimento da autarquia na compra das antigas instalações da Bela Olhão será, também, rentabilizado com a transferência, no futuro, das oficinas e outros serviços técnicos para a parte do edifício que se encontra, ainda, por utilizar.

O Dia da Cidade motivou, igualmente, visitas a obras que encontram a decorrer, com destaque para a requalificação da Escola EB1 nº5, em Quelfes, o arranjo paisagístico do Jardim Horta Dr. Pádua e um conjunto de melhoramentos que se encontra a decorrer em todo o concelho, no âmbito do Programa Cuidar do Condomínio.

Uma vez concluída a intervenção, a escola ficará dotada com nove salas de aula, um novo edifício com refeitório, biblioteca, sala polivalente, sala multideficiência e uma nova sala de professores, num investimento de cerca de 1,6 milhões de euros.

Quanto ao jardim, com uma área de 4500 metros quadrados e um investimento de 290 mil euros, contemplará uma grande área relvada, um anfiteatro, parque infantil, parque geriátrico, zona de manutenção, quiosque e esplanada.

Ainda durante a cerimónia do hastear das bandeiras, António Miguel Pina dirigiu-se aos Bombeiros Municipais e, a propósito da nova sede dos soldados da paz, adiantou que o projeto de 1,6 milhões de euros está concluído.

António Miguel Pina, presidente da Câmara Municipal de Olhão.

Outra entidade cuja nova sede vai ver a luz do dia em breve, “expectavelmente já no próximo ano”, é a Banda Filarmónica 1º de Dezembro de Moncarapacho. «A empreitada já foi adjudicada e as obras têm início já em julho», anunciou o autarca.

As comemorações do Dia da Cidade culminaram, como habitualmente, no Jardim Pescador Olhanense, onde Mariza protagonizou um concerto a que assistiram mais de 10 mil pessoas.