Olhão pede provas de atividade a proprietários de Alojamento Local

  • Print Icon

Em comunicado, o município de Olhão veio alertar os proprietários de Alojamento Local para fazerem provas de atividade até dia 7 de dezembro.

A Câmara Municipal de Olhão alertou hoje os proprietários de alojamentos locais para a necessidade de, até ao próximo dia 7 de dezembro, fazerem prova da manutenção da atividade de exploração através da plataforma Registo Nacional de Alojamento Local (RNAL).

Em comunicado, a autarquia justificou a necessidade de efetuar prova de atividade com a entrada em vigor da lei que alterou o Regime Jurídico do Alojamento Local, avisando que o seu incumprimento implica o cancelamento dos registos.

A mesma fonte frisou que o prazo para efetuar a prova da manutenção da atividade é de dois meses, a partir de 7 de outubro passado, e alertou ainda os detentores de licenças que o registo das unidades de alojamento também é obrigatório para efeitos da taxa turística, que começou a ser cobrada em junho passado.

«A referida obrigação só não é aplicável à exploração de unidades de alojamento local em habitação própria e permanente, desde que essa exploração não ultrapasse 120 dias por ano», advertiu o município num comunicado.

A autarquia referiu ainda que, para efeitos de taxa turística, é obrigatório registar cada Alojamento Local do concelho nos serviços online do município para poderem «comunicar, mensalmente, o número de dormidas registadas, mesmo que nulo».

Citado no comunicado, António Miguel Pina, presidente da Câmara Municipal de Olhão, garantiu que os valores cobrados através da aplicação da taxa turística «serão investidos no concelho na sua totalidade para reforço das áreas onde o turismo cria maior pressão», como o aumento do lixo doméstico ou na segurança.