Oferta de casas para arrendar dispara 72 por cento na região algarvia

  • Print Icon

Impulsionada pela crise no sector do turismo, a oferta de casas para arrendar em Portugal regista uma subida considerável. Oferta de arrendamento dispara 72 por cento no distrito Faro e preço médio de arrendamento situa-se nos 671 euros.

A CASAFARI, proptech portuguesa que detém a mais completa base de dados do mercado imobiliário em Portugal, divulgou um relatório de análise do mercado imobiliário em 2020, com destaque para os distritos de Lisboa, Porto e Faro, e uma análise geral da evolução dos preços de venda, por distrito, ao longo do ano.

O relatório conclui que, em 2020, mesmo em situação de pandemia, os preços dos apartamentos para venda, em Portugal, mantiveram-se resilientes, e o mercado imobiliário manteve-se estável aos efeitos da pandemia COVID-19.

No entanto, e face à atual crise no sector do turismo, a oferta de casas para arrendar registou uma subida considerável.

Esta análise revela assim dados relevantes sobre o sector imobiliário em Portugal, no que se refere ao mercado de compra e arrendamento de apartamentos usados no país, e o impacto da pandemia ao longo de um ano considerado atípico.

A sul, no distrito de Faro, verificou-se um aumento dos preços e da oferta de apartamentos para venda, para as três tipologias analisadas.

A tipologia T1 foi a que registou o maior aumento de preços, com uma subida de 1.86 por cento, e a tipologia T3 a registar a maior subida na oferta de imóveis disponíveis, que se reflete num aumento de 18.12 por cento.

Em relação ao mercado de arrendamento no distrito de Faro, é de realçar o elevado aumento da oferta de imóveis disponíveis, que rondou os 70 por cento para as três tipologias analisadas.

No que toca aos preços, a tipologia T2 foi a única a registar um ligeiro aumento, na ordem dos 0.94 por cento.

A nível global, verificou-se um aumento de 71.65 por cento no stock de apartamentos disponíveis, que se traduz num total de 2.858 imóveis para arrendar no distrito de Faro, com o preço médio de arrendamento de 671 euros.

Loulé, Vila do Bispo e Lagos apresentam-se como os concelhos com os preços médios de venda de apartamentos usados mais elevados: 296,269 euros, 272,583 euros e 262,295 euros, respetivamente, com Silves, Vila Real de Santo António e Alcoutim a registarem os valores mais baixos.

No ano passado, os preços de venda de apartamentos usados, em Portugal, registaram um aumento de 5.69 por cento em 2020, em plena pandemia, fixando-se em 2.146 euros por metro quadrado (m2).

Os preços dos apartamentos para arrendar diminuíram 11.74 por cento em 2020, fixando-se em 11 euros por metro quadrado (m2), com o preço médio de arrendamento a situar-se em 820 euros.