Odiana e GNR começam «conversas de proximidade» com idosos

  • Print Icon

Odiana põe em marcha as «conversas de proximidade» com idosos mais isolados em Castro Marim com a colaboração da GNR.

O combate à solidão e isolamento dos seniores no concelho castromarinense está em marcha com as «CONVERSAS 65+!». A iniciativa conta com a participação da GNR, numa abordagem a situações de burla, maus tratos e negligência na 3º Idade.

O projeto «Castro Marim (COM) Vida» lança um ciclo de visitas de proximidade para reforçar o apoio social aos idosos.

O objetivo é atenuar a solidão através de uma conversa ou palavra amiga.

Estas visitas/conversas sociais decorrem às terças-feiras com a colaboração da GNR – Secção de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário.

O intuito é desenvolver uma ação de proximidade para transmitir segurança aos mais isolados e vulneráveis.

Desde alertar para situações de burla, sensibilizar para os maus tratos/negligência na 3ª idade, agravados pelo confinamento, bem como acompanhar a situação social e emocional dos seniores.

A iniciativa é destinada aos idosos das localidades mais isoladas do concelho, numa estratégia de combate ao isolamento geográfico e social, agora agravado pelo contexto atual de pandemia por COVID-19.

Em paralelo, estas visitas têm também como objetivo transmitir informação relevante para a terceira idade (desde o reforço dos hábitos de higiene, alimentação, segurança, entre outros), bem como o acompanhamento regular da situação de cada um dos idosos.

A destacar que no âmbito do CLDS 4G já foram realizadas outras ações sobre os «Cuidados a ter com o calor» e «Boas práticas e cuidados a ter em tempos de COVID-19».

As «Conversas 65+» são dinamizadas pela Equipa Técnica do Castro Marim (COM) e resultam de um desafio claro e resposta prioritária ao isolamento dos idosos provocado pela COVID-19.

Esta é uma iniciativa que se enquadra na atividade 7 «Sénior Informado e em Segurança», do projeto CLDS 4G «Castro Marim (COM)Vida», promovido pelo município de Castro Marim e coordenado pela associação Odiana, cofinanciado pelo CRESC Algarve 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Social Europeu.