Museu de Portimão recebeu reunião presencial do júri EMYA 2022

  • Print Icon

Museu de Portimão foi palco de uma reunião presencial dos membros de 12 países que compõem o júri europeu do prémio EMYA – European Museum of the Year Award 2022 (Prémio Museu Europeu do Ano), nos dias 20 e 21 de novembro, para discussão e aprovação dos museus a distinguir no próximo ano com este galardão.

Ao longo do encontro de trabalho, os jurados analisaram quais as estruturas museológicas merecedoras do EMYA 2022, após a visita técnica aos 60 museus candidatos, tendo deliberado sobre os prémios a atribuir na cerimónia marcada para maio próximo e que decorrerá num dos museus europeus anteriormente distinguidos, a designar em breve.

Estiveram presentes em Portimão os seguintes membros do júri: Marlen Mouliou (Grécia), Adriana Munoz (Suécia), Afsin Altayli (França), Agnes Aljas (Estónia), Atle Faye (Noruega), Amina Krvavac (Bósnia e Herzegovina), Bernadette Lynch (Reino Unido), Christophe Dufour (Suiça), Dina Sorokina (Rússia), José Gameiro (Portugal), Mark O’Neill (Reino Unido), Metka Fujs (Eslovénia) e Michael Ryan (Irlanda).

Juntaram-se à ocasião a presidente do EMF – European Museum Forum, Jette Sandahl, e o senador Roberto Rampi, vice-presidente do Comité de Cultura, Ciência, Educação e Media do Conselho da Europa.

O EMYA foi fundado em 1977 com o objetivo de reconhecer, encorajar, premiar e demonstrar a excelência e a inovação na área dos museus, particularmente no que toca à qualidade pública e responsabilidade social, tendo sido atribuído em 2010, ao Museu de Portimão, o Prémio Museu Conselho da Europa que, a par do Prémio Museu Europeu do Ano, constituem as duas principais categorias de distinções museológicas.

Esta distinção no contexto europeu visa salientar a articulação e interpretação em museus, no que toca ao seu território social e cidadania, à democracia, aos direitos humanos, à tolerância e ao diálogo intercultural, unindo culturas e superando fronteiras sociais e barreiras políticas.

Na sequência do acordo de parceria entre o Município de Portimão e o EMF, celebrado em 11 de julho de 2018, o Museu de Portimão passou a ser designado como «a casa» do Prémio Museu Europeu do Ano, recebendo a partir de então a documentação das candidaturas dos vários museus representativos dos 47 países que constituem o Conselho da Europa.

Para além das duas distinções principais, o Prémio Museu Europeu do Ano (EMYA) e o Prémio do Museu Conselho da Europa (CoE), existem mais cinco categorias de prémios, tendo sido criada em 2019 uma nova distinção, designada «Prémio Museu Portimão», que se destina ao museu europeu considerado como sendo o mais acolhedor e acessível.