Município de Lagoa comparticipa restauro da Igreja Paroquial de Estômbar

  • Print Icon

O município de Lagoa comparticipa o restauro da Igreja Paroquial de Estômbar com uma verba no valor de 300 mil euros.

O município de Lagoa celebrou um protocolo de colaboração financeira com a Fábrica da Igreja Paroquial de Estômbar, num valor de 300 mil euros, que está a permitir a reabilitação do revestimento da cobertura e das fachadas da Igreja Paroquial de Estômbar, também designada por Igreja Matriz de Estômbar ou Igreja de São Tiago Maior, igreja classificada como Monumento Nacional desde 1984.

Encontram-se a decorrer as obras de reabilitação do revestimento da cobertura e das fachadas da Igreja Paroquial de Estômbar, obra há muito reivindicada pela população de Estômbar, uma vez que o telhado da igreja se encontrava em muito mau estado e colocava em causa a segurança de pessoas e bens da própria igreja, tais como a talha dourada e os elementos decorativos lá existentes.

De alguns anos a esta parte, a Igreja Paroquial de Estômbar tem sofrido a natural degradação do uso e do tempo, a qual se tem feito sentir nos momentos de culto e fora deste, estando mesmo em equação a segurança dos utilizadores do espaço religioso.

O município de Lagoa comparticipa o restauro da Igreja Paroquial de Estômbar com uma verba no valor de 300 mil euros.

Devido à sua degradação, o município de Lagoa encomendou um estudo e levantamento do edificado e dos bens móveis, intitulado «Projeto de consolidação estrutural, melhoria das acessibilidades, restauro e conservação de elementos arquitetónicos e bens artísticos da Igreja de Santiago de Estômbar», que levou à atual intervenção no monumento.

A reabilitação do monumento obrigou a um rigoroso estudo e à apresentação de uma proposta de empreitada às entidades de tutela do Património Cultural Português, neste caso, a Direção Geral do Património Cultural e a Direção regional de Cultura do Algarve, que emitiram um parecer favorável à reabilitação.

O estudo permitiu repor os valores cromáticos pré-existentes da fachada do monumento.

A última intervenção na fachada, registada na Direção Geral do Património Cultural, ocorreu no ano de 1987 com a reparação e pintura de portas e caiação de paredes exterior.

Devido à sua antiguidade, composição eclética e transversal a distintos períodos e manifestações artístico-estilísticas, riqueza e beleza construtiva e decorativa, a Igreja Paroquial de Estômbar tem uma importância religiosa assinalável para as comunidades locais e regionais e uma relevância histórica e arquitetónica no panorama cultural nacional, constituindo um edifício no concelho de Lagoa classificado como Monumento Nacional.

«Compete ao município de Lagoa assegurar a conservação e a recuperação de edifícios que sejam património cultural e tenham interesse municipal. E é isso que estamos a fazer. Recuperar um edifício que é considerado Monumento Nacional e que há muito necessitava de uma intervenção», afirma Luís Encarnação, presidente da Câmara Municipal de Lagoa.