Município de Faro prepara profunda requalificação do parque escolar

  • Print Icon

O parque escolar do município de Faro irá sofrer uma profunda requalificação num investimento total superior a 16 milhões de euros.

Além de nova escola Escola Básica e Jardim de Infância Afonso III, cuja construção aguarda apenas visto do Tribunal de Contas, também a EB 2, 3 Afonso III, a EB 2, 3 Neves Júnior e a EB 1 Estoi serão alvo de intervenções de requalificação. Investimento total da renovação do parque escolar é superior a 16 milhões de euros.

A Câmara Municipal de Faro está a preparar uma profunda requalificação do seu parque escolar. Ao todo, a construção da nova escola EB 1/ JI Afonso III (com contrato de empreitada já assinado), e as requalificações da Escola EB 2, 3 Afonso III, da EB 2, 3 Neves Júnior e do edifício escolar e infantário que integram a EB1 Estoi vão implicar um investimento superior a 16 milhões de euros.

No âmbito da iniciativa «Faro Positivo», Rogério Bacalhau, Presidente da Câmara Municipal de Faro, visitou na terça-feira os vários estabelecimentos escolares, nomeadamente o recinto da Escola EB 2, 3 Afonso III, onde será construída a nova EB 1/ JI Afonso III, obra cujo contrato de empreitada já foi assinado, no Dia do Município (7 de setembro), aguardando agora visto do Tribunal de Contas.

Este novo equipamento, que irá ficar localizado junto à Estrada da Senhora da Saúde, no interior do recinto da EB 2/ 3 Afonso III, funcionará de forma autónoma e vai contar com oito salas de atividade para o Ensino Básico (dos 6 aos 10 anos) e 3 salas para a Educação Pré-Escolar. As instalações incluem ainda biblioteca e sala polivalente. A obra, adjudicada à Anteros Empreitadas, SA, tem um valor de 3.119.900 euros, acrescido de IVA.

Paralelamente, o município já concluiu igualmente o projeto de requalificação de todo o espaço da EB 2, 3 Afonso III, que data de 1968 e será a escola mais antiga do Algarve sem nunca ter tido, até ao momento, obras de requalificação, à exceção da remoção de amianto – a par de outros estabelecimentos escolares do concelho – há cerca de dois anos.

A intervenção, que aguarda a concretização de financiamento do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para o efeito, prevê dotar os vários espaços (interiores e exteriores) deste estabelecimento, com mais de 50 anos, de condições de mobilidade e acessibilidade, além de condições de conforto térmico, acústico e dignidade de funcionamento, em linha com as normas vigentes atualmente para as unidades de ensino. A intervenção profunda terá um valor base de 5.872.190,67 euros, mais IVA, devendo o concurso ser lançado brevemente.

O parque escolar do município de Faro irá sofrer uma profunda requalificação num investimento total superior a 16 milhões de euros.
António Palma

Também a Escola EB 2, 3 Neves Júnior já tem concluído o projeto de requalificação, na linha da que será efetuada também na EB 2, 3 Afonso III, com uma intervenção em todo o espaço escolar (interior e exterior), dotando este estabelecimento de acessibilidade e mobilidade para todos, eliminação de barreiras arquitetónicas e melhoria do conforto térmico, acústico e desempenho energético, entre outras.

Será ainda criado um novo bloco de balneários na proximidade do campo de futebol e ainda de um novo bloco composto por auditório, sala de música e bloco sanitário. O valor base para esta intervenção será de 6.970.0000 euros, mais IVA, aguardando também concretização de financiamento do PRR. 

Também alvo de visita no âmbito da iniciativa «Faro Positivo» foi o edifício escolar e infantário que integram a EB 1 Estoi, que será muito em breve alvo de uma requalificação, devendo o contrato de adjudicação da obra ser assinado na próxima semana.

A intervenção, que terá um custo de 360.000 euros, mais IVA, estará a cargo da empresa DMCS, Unipessoal, Lda., e prevê a melhoria e reparação integral de coberturas, colocação de tetos falsos, introdução de novas luminárias, reparações diversas, repavimentação do recreio, entre outras.

O espaço onde funciona atualmente o infantário será substituído por um novo edifício, composto pela sala de atividades, sanitário infantil, sanitário para o pessoal, sala de atendimento e arrecadação. O edifício assumirá uma imagem arquitetónica contemporânea, garantindo ainda o sombreamento dos vãos. 

Para Rogério Bacalhau, «este conjunto de projetos a concretizar ao longo dos próximos anos permitem a renovação e requalificação de alguns dos mais importantes estabelecimentos de ensino do concelho, alguns dos quais necessitavam há muito de intervenções, não só aumentando a capacidade de resposta destas escolas mas acima de tudo garantindo uma melhoria significativa das condições de aprendizagem e conforto para a nossa comunidade escolar», refere o autarca.