Mercado Municipal de Silves abre portas requalificado

  • Print Icon

Câmara de Silves procedeu à inauguração das obras de requalificação do Mercado Municipal de Silves.

O município de Silves inaugurou as obras de Requalificação do Mercado Municipal de Silves, no sábado, dia 19 de fevereiro, um investimento que ascendeu ao montante global de 1,8 milhão de euros, tendo sido comparticipado em 210 mil euros pelo Programa Operacional Regional do Algarve e financiado pelo Banco Europeu de Investimento (BEI) no valor de 661 500,00 euros.

A intervenção no edifício do mercado contemplou a renovação integral das infraestruturas (redes de água e saneamento, instalações elétricas, telecomunicações), pavimentos, bancadas de vendas, reorganização funcional do espaço, cobertura, criação de mezzanine para funcionamento de bar restaurante e esplanada, instalação de elevador panorâmico, reorganização e equipamento de esplanadas no piso térreo, beneficiação de lojas e espaços comerciais existentes e arranjos exteriores.

A autarquia silvense realizou um investimento complexo e de inegável importância para o incremento e revitalização do comércio, produtos e produtores locais, remodelando profundamente um imóvel de elevado valor patrimonial, preservando a sua memória e traça arquitectónica, adequando-o às exigências dos tempos modernos, ampliando e qualificando as suas valências, numa perspectiva multifuncional e de rede regional de mercados municipais.

A cerimónia de inauguração contou com a presença da autarca Rosa Palma, da vereação, do presidente da Junta de Freguesia de Silves, Tito Coelho, de outros autarcas, convidados e população. A atuação da Banda Filarmónica de Silves abrilhantou o momento.

Rede regional de mercados locais apoiada pelos fundos europeus geridos no Algarve

Também presente na inauguração, José Apolinário, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve, sublinhou a importância dos fundos europeus para o apoio à criação de emprego e ao desenvolvimento do potencial endógeno no contexto de uma estratégia territorial para zonas específicas de baixa densidade.

O presidente da CCDR Algarve e gestor do Programa Operacional CRESC ALGARVE 2020 lembrou que obras de requalificação foram cofinanciadas por fundos europeus, integradas na operação Rede Regional de Mercados Locais – Requalificação, Gestão e Dinamização, um projeto intermunicipal promovido pela VICENTINA – Associação para o Desenvolvimento do Sudoeste, que envolve os municípios de Silves, Aljezur, Lagos, Portimão, São Brás de Alportel e Vila Bispo.

Compreendeu três componentes de investimento, respeitantes ao programa de animação e comunicação da rede, que também previam ações de requalificação física, nos casos dos mercados de Silves e São Bartolomeu de Messines.

As ações desenvolvidas contribuíram para a dinamização da economia local, valorizando os mercados, os produtos de qualidade e o comércio local, de uma forma integrada e com uma abrangência intermunicipal, incluindo uma ampla campanha de sensibilização e promoção regional para a afirmação dos mercados locais como alternativas viáveis ao fornecimento dos bens alimentares e outros, oriundos da estrutura produtiva regional, promovendo-os junto dos consumidores tradicionais e atraindo novos consumidores.

No Mercado Municipal de Silves, o projeto original foi adaptado às novas exigências higiossanitárias e melhorias técnicas necessárias, não descaraterizando a traça do edifício, o qual funcionará, como um polo de atração populacional na zona central da cidade.

Foram criados novos postos de venda de produtos, renovados os estabelecimentos de restauração e bebidas já existentes, beneficiando também de uma ampliação da zona de esplanada com novo sistema integrado de elementos de sombreamento e segregação da via de trânsito, melhorando as condições de segurança dos utentes e transeuntes.

A cobertura foi substituída, mantendo a imagem original característica, com asnas em madeira, sendo melhoradas as condições térmicas com a aplicação dos novos painéis de cobertura.

No interior, foram colocados elementos de melhoria acústica, permitindo assim uma melhor eficiência sonora e energética. O edifício inclui também intervenções ao nível da acessibilidade a pessoas com mobilidade reduzida, assim como uma nova zona de esplanada na cobertura do edifício que serve um novo estabelecimento de bebidas.

Cofinanciado com verbas do FEDER – Fundos Europeu de Desenvolvimento Regional, através do Programa Operacional do Algarve, o investimento total desta operação foi de 2.692.130,84 euros, sendo que a despesa elegível atingiu 919.893,30 euros, com uma comparticipação de 70 por cento, no montante de 643.925,31 euros.