Marco Rodrigues traz o seu «Copo Meio Cheio» de fado a Messines

  • Print Icon

Marco Rodrigues traz o seu «Copo Meio Cheio» de fado a São Bartolomeu de Messines. Bilhetes para o espetáculo custam 10 euros.

O auditório Francisco Vargas Mogo, em São Bartolomeu de Messines, será palco para a última sessão do Lado B, com o fadista Marco Rodrigues, a ter lugar no dia 11 de dezembro, às 21h30.

Neste espetáculo, o artista apresenta ao vivo o seu novo disco «Copo Meio Cheio», sucessor de «Fados do Fado», nomeado para um Grammy Latino.

«Copo Meio Cheio» é um trabalho desafiante, que levou o fadista a convidar uma série de compositores e letristas da música pop nacional, como Diogo Piçarra, Agir, Carlão, Capicua, Luísa Sobral, Marisa Liz e Tiago Pais Dias (Amor Electro), Guilherme Alface e João Direitinho (ÁTOA), Boss AC, Pedro da Silva Martins (Deolinda), entre outros.

Com produção de Tiago Machado, «este não é um disco de fado, não é um disco de pop, é um disco de Marco Rodrigues, onde a sua identidade e a sua incrível capacidade interpretativa se encontram mais definidas do que nunca».

Em palco, acompanhado por um irrepreensível trio de fado e um set de bateria e percussão, Marco Rodrigues apresentará, para além de alguns temas do novo trabalho, muitos dos sucessos que marcaram a sua carreira, como «Homem do Saldanha» e «Rosinha dos Limões», havendo ainda lugar para alguns fados tradicionais incontornáveis.

Os ingressos para este espetáculo custam 10 euros e podem ser adquiridos através da bilheteira online BOL e nos locais habituais de venda (FNAC, Worten, CTT, EI Corte Inglês e Pousadas de Juventude).

Poderão ainda ser adquiridos no próprio dia do espetáculo, no local, a partir das 20h00, caso haja disponibilidade de bilheteira.

A rúbrica Lado B é promovida pela Câmara Municipal de Silves, procurando apresentar ao público uma versão mais descontraída e intimista dos artistas. Ao concerto, associa-se uma breve conversa como forma de aproximar o público ao artista. Esta sessão tem lotação reduzida, por forma a cumprir as orientações veiculadas pela DGS, e o auditório Francisco Vargas Mogo encontra-se em conformidade com as normas de segurança.