Manuel Carlos preocupado com o risco de cheias em Alfandanga

  • Print Icon

O presidente da União de Freguesias de Moncarapacho e Fuseta está preocupado o risco de cheias em Alfandaga.

No dia 30 de novembro do ano passado, «a nossa freguesia foi assolada por uma intempérie, que causou elevados estragos. Uma das zonas mais afetadas foi a Alfandanga, dado que à localidade confinam várias linhas de água, com destaque para o Ribeiro do Tronco, deixando diversos locais submersos».

Agora, «passados 10 meses, nada foi feito pelas entidades competentes para melhorar a drenagem dessas linhas de água, estando as mesmas entupidas e sem escoamento».

«Situada numa zona baixa e com as linhas de água cada vez mais obstruídas, preocupa-nos o que possa vir a suceder em caso de chuva persistente durante algumas horas, como aconteceu em novembro do ano passado, correndo-se o risco de os estragos não serem apenas materiais. Esta constatação ficou bem evidente nesta terça-feira, 14 de setembro, em que apenas uma hora de chuva foi o suficiente para provocar danos materiais em algumas habitações», diz o presidente daquela autarquia em nota enviada à redação do barlavento.

Assim, «e dada a impotência desta União de Freguesias em resolver esta situação, apelamos às entidades competentes que façam uma avaliação ao local, afim de encontrarem uma solução consistente para resolver este problema, que é recorrente todos os anos, sempre que chove com mais intensidade».