Tanto Mar terminou com os brasileiros Vilavox em palco

  • Print Icon

Medeia Negra, interpretada a solo por Márcia Limma e com música ao vivo por Roberto Brito, foi a atuação que encerrou o Tanto Mar 2020.

Depois dos caboverdianos Raiz di Polon, com Duas sem Três, e dos angolanos do Enigma-Teatro, com Casados e Cansados, os brasileiros Vilavox encerraram a edição de 2020 do Tanto Mar – Festival Internacional de Artes Performativas de Loulé, organizado pela Folha de Medronho e pela Câmara Municipal de Loulé.

A performance decorreu integralmente no palco do Cine-Teatro Louletano, com a atriz ao centro, os espectadores sentados em filas nos limites do palco e o músico Roberto Brito ao piano, num canto, discretamente tapado por um pano semi-transparente. Como a lotação esgotou, alguns espectadores acabaram por ocupar lugares no 1º balcão.

Márcia Limma, com uma interpretação verdadeiramente poderosa, dá corpo a Medeia, fascinante e complexa personagem da mitologia grega. Mas transporta-a até ao Brasil e a um passado recente, nos tempos da escravatura e da violência colonial.

A mulher negra está sempre no centro da atuação, entre o sofrimento e a morte, mas também nos cânticos de libertação e nos gritos que convocam para a afirmação e a conquista do poder social.