Loulé lança novo concurso de exploração para o Café Calcinha

  • Print Icon

Está aberto o concurso público para a contratação da concessão de exploração do Café Calcinha, o icónico estabelecimento comercial e de tertúlia da cidade de Loulé.

Após algumas obras na estrutura do edifício, o município de Loulé lançou agora novo concurso para exploração deste espaço visto o anterior contrato, que vigorava desde 2017, ter chegado ao fim (cada exploração tem um período máximo de cinco anos).

Nesse sentido, pretende-se encontrar um novo concessionário que traga de volta o Calcinha à vida da cidade, seguindo pressupostos semelhantes aos anteriores, ou seja, mantendo a valorização do espaço enquanto elemento histórico e arquitetónico, que faz parte da Rota dos Cafés com História.

Um património municipal que é não só de todos os louletanos mas também dos turistas que visitam a cidade e que têm aqui um ponto de passagem obrigatória.

Indo ao encontro desta premissa, os critérios de avaliação das propostas apresentadas para a exploração deste estabelecimento de restauração e bebidas irão pautar-se por um «elevado nível de exigência» e terão em conta a audácia e mérito criativo e técnico (50 por cento), nomeadamente o alinhamento do equipamento com o contexto, os produtos a disponibilizar, dando destaque à pastelaria e gastronomia regional – em que o Folhado de Loulé é uma imagem de marca – ao caráter artesanal dos produtos a vender, mas também a detalhes como os próprios modelos de farda ou a decoração.

Serão ainda critérios do júri o valor da renda mensal (40 por cento) e as atividades culturais que venham aqui a ser realizadas (10 por cento).

Toda a documentação deste concurso público encontra-se disponível para consulta na Divisão de Aprovisionamento e Contratação Pública da Câmara Municipal de Loulé, na Travessa de São Pedro, 8100-647 Loulé, nos dias úteis, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00.

É também possível encontrar esta informação aqui ou aqui.

Classificado como Imóvel de Interesse Municipal, em 2012, e Monumento de Interesse Municipal, em 2015, o Calcinha foi adquirido nesse mesmo ano pela autarquia que levou a cabo uma reabilitação profunda do edifício, reabrindo ao público em junho de 2017, com uma imagem «rejuvenescida» mas mantendo o esplendor de sempre.

O Café Calcinha integra a Rota dos Cafés com História, a Rota Europeia dos Cafés Históricos, as Lojas com História e a plataforma Comércio com História.

Espaço de convívio e de tertúlia que tem acompanhado o crescimento da própria cidade, por aqui passaram grandes figuras como o poeta popular António Aleixo, imortalizado numa escultura à porta do edifício.

Com a reabilitação de 2022, o Café Calcinha está em condições de voltar a ter vida e a ser devolvido à fruição de residentes e visitantes, de forma a contribuir para a atratividade de quem visita Loulé.

Prevê-se que ainda durante o ano em vigor o Café Calcinha possa voltar a abrir as portas. A concessão será feita pelo prazo inicial de três anos, que poderá ser renovado por períodos sucessivos de um ano até ao máximo de cinco anos.