• Print Icon

Lagoa tem vindo a investir na reabilitação da iluminação pública com tecnologia LED, mais moderna, eficiente e sustentável.

O município de Lagoa tem vindo a realizar, ao longo dos últimos anos, um grande investimento na reabilitação da iluminação pública, substituindo as tradicionais luminárias de vapor de mercúrio, vapor de sódio e iodetos metálicos por tecnologia LED, com o grande objetivo de reduzir o consumo e assim contribuir para um concelho cada vez mais sustentável, economicamente e ambientalmente.

O ano de 2021 não foi exceção e o município de Lagoa realizou esta substituição em mais três zonas do concelho, denominadas por Parchal Fase II, Parchal Fase III e Lagoa Fase IV, tendo, com estas intervenções, coberto 26 por centodo concelho por tecnologia LED e atingindo uma poupança acumulativa, desde 2014, de mais de 1 milhão de euros em iluminação publica.

Para além da substituição das tradicionais luminárias de vapor de mercúrio, vapor de sódio e iodetos metálicos por tecnologia LED, as novas iluminarias, 26 por cento do concelho de Lagoa está equipado com um regime de regulação que permite que a iluminação pública diminua durante o período da noite, através da redução da potência, reduzindo, também, o consumo.

O município de Lagoa prepara-se para avançar, no decorrer do ano 2022, com a requalificação da rede de iluminação pública em mais três zonas do concelho, denominadas por Ferragudo Fase III, Estômbar Fase III e Porches Fase III, continuando a investir na poupança da iluminação pública.

É através destes e de outros projetos estratégicos que o município de Lagoa se encontra alinhado com a estratégica de implementação dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS), nomeadamente com o 7º e o 12º ODS que propõem «Garantir o acesso a fontes de energia fiáveis, sustentáveis e modernas para todos», bem como «Garantir padrões de consumo e de produção sustentáveis».

«Este é daqueles grandes investimentos que o município faz, que tem pouca visibilidade, mas que é de extrema importância. Só daqui a uns anos é que nos vamos aperceber do quão importante foi este investimento para contribuirmos para um planeta cada vez mais sustentável», considera Luís Encarnação, presidente da Câmara Municipal de Lagoa.