ISMAT mostra como regenerar o Porto da Baleeira com base na natureza

  • Print Icon

Projeto participativo aplicado decorreu nas instalações do Centro de Interpretação da Lota de Sagres.

Os docentes e alunos do Mestrado de Design para a Economia Circular do ISMAT – Instituto Superior Manuel Teixeira Gomes, em parceria com o município de Vila do Bispo, desenvolveram o projeto piloto «Regenerar o Porto da Baleeira através de Soluções com Base na Natureza».

Tratou-se de um projeto participativo aplicado, que decorreu entre os dias 23 de junho e 7 de julho nas instalações do Centro de Interpretação da Lota de Sagres, no Porto da Baleeira, tendo por objetivo realizar uma reflexão sobre possíveis soluções de regeneração do território, através de propostas desenvolvidas com os cidadãos com enfoque em dimensões inovadoras, materiais e imateriais, com vista ao estabelecimento de relações mais efetivas e afetivas entre Porto da Baleeira e a Vila de Sagres.

Os workshops contaram com a participação de cidadãos ativos da comunidade local, empreendedores locais, representantes da Associação de Armadores de Pesca de Sagres e da Docapesca – Portos e Lotas, S.A., autarcas e responsáveis técnicos do município.

Os resultados do processo co-criativo foram apresentados no dia 7 de julho a todos os participantes no projeto, ficando claro que «tanto os pontos chave, como as propostas soluções com base na Natureza, são fundamentais para o desenvolvimento local».

Os processos desenvolvidos «permitem ativar um sentido de cidadania participativa e de corresponsabilização social para a construção de territórios mais sustentáveis, circulares e orientados para a Comunidade, contribuindo ativamente para salvaguarda, conservação e valorização do património natural e cultural da área intervencionada», explicam os responsáveis.

«Os alunos e os professores do Mestrado de Design para a Economia Circular do ISMAT estão de parabéns pelos resultados alcançados, tendo evidenciado a importância da aquisição de novos conceitos e práticas para o desenvolvimento do território, de novas áreas de negócio e da regeneração dos processos económicos lineares em modelos circulares», acrescenta o município.

A autarquia de Vila do Bispo reforça «a importância da cooperação com as Instituições de Ensino Superior regionais como fórmula de alavancar projetos que promovam o desenvolvimento sustentável do seu território, contribuindo para a formação académica dos alunos envolvidos e para a sua futura realização profissional».