GNR termina com ajuntamentos e festas ilegais em Albufeira e Vilamoura

  • Print Icon

No total foram dispersadas cerca de 600 pessoas.

A GNR, através do seu Comando Territorial de Faro, dispersou cerca de 600 pessoas em duas ações distintas, ontem, quinta-feira, dia 29 de julho, e hoje, que visaram por termo a comportamentos de desrespeito face às medidas vigentes para a contenção da pandemia COVID-19, em Albufeira e Vilamoura.

A primeira ação, no dia 29 de julho, envolveu uma denúncia para a Polícia Marítima, que solicitou apoio ao Posto Territorial de Olhos de Água. Na sequência, os militares da Guarda deslocaram-se ao local e verificaram um grande ajuntamento de pessoas em desrespeito pelas regras de ocupação e permanência num estabelecimento de restauração.

Das diligências efetuadas confirmou-se que, no interior do estabelecimento e nas suas imediações, encontravam-se cerca de 200 pessoas que não cumpriam as regras de distanciamento físico e excediam a lotação permitida no espaço.

O estabelecimento foi encerrado, tendo sido elaborado um auto de contraordenação ao proprietário, numa ação que contou com o reforço do Grupo de Intervenção de Ordem Pública (GIOP) da Unidade de Intervenção (UI) e com a colaboração da Delegação Marítima de Albufeira, da Autoridade Marítima Nacional.

Na segunda ação, que decorreu durante a madrugada de hoje, dia 30 de julho, a GNR detetou uma festa com cerca de 400 pessoas numa zona erma e isolada de Vilamoura.

No seguimento da ação, foram ainda denunciadas diversas agressões, que obrigaram a uma intervenção imediata para repor a ordem e segurança no local, tendo sido empenhados diversos meios operacionais da valência territorial, de trânsito e de intervenção.

Acabaram detidos três indivíduos, tendo ainda sido elaborados os respetivos autos de contraordenação no âmbito da legislação COVID-19 e da legislação rodoviária. Os detidos foram constituídos arguidos e os factos foram remetidos para o Tribunal Judicial de Loulé.