GNR de Olhão identificou responsável por queimada descontrolada

  • Print Icon

Factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Olhão.

A GNR de Olhão identificou ontem, quarta-feira, dia 7 de abril, no concelho, um homem de 21 anos por incêndio florestal.

No seguimento de um alerta que dava conta da deflagração de um incêndio florestal, os militares da Guarda deslocaram-se de imediato para o local, onde apuraram que o incêndio teve origem numa queima de sobrantes que se descontrolou, tendo consumido cerca de 300 metros quadrados de vegetação e cinco veículos que se encontravam estacionados na via pública adjacente ao terreno.

No decorrer das diligências policiais, foi identificado o suspeito responsável pela queima que, ao se aperceber que tinha perdido o controlo da queima, alertou as autoridades. Os factos acabaram por ser remetidos ao Tribunal Judicial de Olhão.

A GNR explica que «a proteção de pessoas e bens, no âmbito dos incêndios rurais, continua a assumir-se como uma das suas prioridades, sustentada numa atuação preventiva, com o envolvimento de toda a população e demais entidades públicas e privadas, na salvaguarda da vida humana e na segurança do património de Portugal e dos portugueses».

Nesse sentido, a GNR relembra que: as queimas e queimadas são das principais causas de incêndios em Portugal; em qualquer altura do ano é proibido queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração florestal ou agrícola, bem como efetuar queimadas sem pedir autorização ou fazer comunicação prévia e, para evitar acidentes, devem ser seguidas as regras de segurança, devendo os responsáveis estar sempre acompanhados e munidos de telemóvel.