GNR de Olhão apreendeu quatro toneladas de ostra sem rastreabilidade

  • Print Icon

GNR de Olhão apreende quatro toneladas de ostra por falta de rastreabilidade.

A Unidade Controlo Costeiro (UCC), através do Subdestacamento de Controlo Costeiro de Olhão da Guarda Nacional Republicana (GNR), apreendeu quatro toneladas de ostras (Tridacna gigas), em Olhão, na terça-feira, dia 23 de novembro.

Durante uma ação de fiscalização de controlo de transporte e comercialização de moluscos bivalves, os militares da Guarda fiscalizaram três homens, com idades compreendidas entre os 25 e os 40 anos, que se encontravam a descarregar ostras de uma embarcação para um veículo, sem se fazer acompanhar de quaisquer documentos de registo que comprovassem a proveniência dos bivalves.

A introdução no consumo, sem estarem garantidas as condições higiossanitárias, pode colocar em causa a saúde pública dos cidadãos, razão pela qual as ostras foram apreendidas, tendo sido elaborado o respetivo auto de contraordenação.

Os bivalves apreendidos foram restituídos ao seu habitat natural.

A GNR relembra que a captura de bivalves na Ria Formosa deve ser realizada de modo a garantir, a longo prazo, a sustentabilidade ambiental, económica e social da atividade, permitindo que os apanhadores devidamente licenciados continuem a exercer a sua atividade, fomentando ainda a valorização do pescado pela aposta no seu acondicionamento e na rastreabilidade da sua origem.