Faro leva Rede Solidária do Medicamento a mais famílias carenciadas

  • Print Icon

Protocolo com Associação Dignitude, em vigor desde 2019, já beneficiou 280 munícipes com o acesso gratuito a medicamentos, que pouparam, desta forma, mais de 40 mil euros.

A Câmara Municipal de Faro aprovou na segunda feira, dia 15 de março, o alargamento do «Programa Abem – Rede Solidária do Medicamento» de 250 para 400 beneficiários, permitindo assim que mais munícipes em situação de carência económica possam ter acesso gratuito a medicamentos.

Depois de, em 2019, se ter associado a este projeto, através de um protocolo celebrado com a Associação Dignitude, possibilitando a 100 munícipes beneficiarem de apoio, o município de Faro aumentou em 2020 o número de beneficários de cartões «Abem» para até 250 munícipes, que puderam assim ter acesso, de forma 100 por cento gratuita, em farmácias aderentes, a medicamentos sujeitos a receita médica e comparticipados pelo Serviço Nacional de Saúde.

Até ao momento, este programa já beneficiou 280 munícipes do concelho, que pouparam desta forma mais de 40 mil euros em medicamentos.

O munícipio entende que, face aos efeitos da crise provocada pela pandemia, a procura por apoios, nomeadamente ao nível dos cuidados de saúde e aquisição de medicamentos, se encontra numa fase crescente, sendo premente garantir o apoio e implementação de medidas tendentes à inclusão social e de indivíduos e famílias carenciadas.

Nesse sentido, a autarquia entendeu alargar o protocolo celebrado com a Associação Dignitude, devendo os atendimentos sociais continuar, nos próximos meses, a referenciar candidatos a beneficiários do «Programa Abem».

A Câmara Municipal de Faro explica que «identifica e avalia socioeconomicamente os agregados que são indicados, quando elegíveis, à Associação Dignitude, para posterior emissão dos cartões de beneficiários. Esta medida faz parte da estratégia do Município, em parceria com outras outras entidades, no reforço do combate às desigualdades sociais junto da população mais carenciada e vulnerável».