Embarcação marítimo-turística naufraga junto ao Farol de Alfanzina

  • Print Icon

Embarcação marítimo-turística com 36 pessoas a bordo naufragou hoje junto ao Farol de Alfanzina, em Lagoa.

Uma embarcação marítimo-turística, com 36 pessoas a bordo, entre as quais quatro crianças, naufragou esta tarde na sequência de uma entrada de água a bordo enquanto navegava a cerca de 600 metros da costa, a sul do Farol de Alfanzina, no concelho de Lagoa.

Na sequência de um alerta recebido pelas 13h25, através do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa, a informar que uma embarcação marítimo-turística, com cerca de 40 pessoas a bordo, tinha uma entrada de água a bordo e se encontrava em risco de afundamento, foram de imediato ativados para o local elementos do Comando-local da Polícia Marítima de Portimão e da Estação Salva-vidas de Ferragudo. Para o local também divergiram diversas embarcações marítimo-turísticas.

À chegada ao local constatou-se que as pessoas que seguiam na embarcação se encontravam todas na água, com os coletes de salvação envergados, tendo sido prontamente resgatadas com o apoio de uma embarcação marítimo-turística que se encontrava nas proximidades e da embarcação da Estação Salva-vidas de Ferragudo.

As vítimas, um total de 36 pessoas, das quais quatro crianças, foram de seguida transportadas para a Marina de Portimão, onde aguardavam elementos do INEM, dos Bombeiros Voluntários de Portimão, dos Bombeiros Voluntários de Lagoa, da Proteção Civil e da Cruz Vermelha Portuguesa.

As vítimas, que apresentavam alguns sinais de hipotermia, foram de seguida auxiliados e avaliados pelas equipas médicas no local, sem necessidade de assistência médica diferenciada.

A embarcação acidentada foi posteriormente removida do local por uma empresa contratada pelo armador, sendo rebocada para um estaleiro em Portimão.

No local estiveram diversos elementos do Comando-local da Polícia Marítima de Portimão, da Estação Salva-vidas de Ferragudo, do INEM, da Cruz Vermelha Portuguesa, do Comando Regional da Proteção Civil e do Sistema Municipal da Proteção Civil de Portimão, bem como dos Bombeiros Voluntários de Portimão e dos Bombeiros Voluntários de Lagoa.

O Comando-local da Polícia Marítima de Portimão tomou conta da ocorrência e elaborou o expediente administrativo que originará um processo de averiguações por sinistro marítimo.