Doutoranda do CCMAR é jovem embaixadora do European Marine Board

  • Print Icon

Juliette Biquet, doutoranda do Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), foi nomeada Jovem Embaixadora da European Marine Board.

Juliette Biquet, bolseira de doutoramento Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) do Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR) e da Universidade do Algarve, foi nomeada Jovem Embaixadora da European Marine Board (EMB).

A nomeação decorreu na sequência da sua candidatura em fevereiro para recrutamento de dois novos jovens investigadores para esta missão e coloca a investigadora no líder europeu em política de ciências marinhas, uma plataforma que promove a investigação marinha e a diminuição do fosso entre ciência e política.

Como órgão consultivo não governamental independente e autossustentável, o EMB transfere conhecimentos entre a comunidade científica e os decisores, promovendo a liderança da Europa na investigação e tecnologia marinha.

Sendo a comunicação muito importante na área das ciências marinhas, ser selecionada para esta missão de jovem embaixadora do EMB também é uma maneira de se envolver nessa mediação.

«Desejo primeiro juntar-me a uma rede de pessoas que trabalham na área das ciências marinhas e, assim, fazer parte das discussões científicas que acontecem nos diferentes grupos de trabalho da EMB, bem como participar no eixo ciência-política e encorajar cada vez mais ações de comunicação», afirmou Juliette Biquet sobre esta nova função.

Apaixonada pela proteção dos oceanos, Juliette Biquet candidatou-se ao Programa dos Jovens Embaixadores da EMB com a perspectiva de ter a oportunidade de «fazer parte dos processos e interações entre cientistas e decisores», pois deseja «partilhar a sua paixão pelo oceano e sua proteção».

De origem francesa, Juliette é uma jovem investigadora na área da ecologia e ciências da conservação, com interesse pelas ciências naturais e funcionamento e proteção de socio-ecossistemas. Está envolvida em vários projetos, nomeadamente sobre o impacto das pescas, as consequências evolutivas das alterações climáticas, a percepção da natureza ou a monitorização da população em vários ecossistemas, bem como na mediação científica sobre biodiversidade.

Atualmente, está a especializar-se em ecologia marinha, através da realização do doutoramento no CCMAR, com coorientação dos ecologistas e cientistas sociais, Bárbara Horta e Costa (CCMAR), Joachim Claudet (CRIOBE, França) e Juliette Young (INRAE, França).

O seu foco é o estudo das áreas marinhas protegidas na União Europeia, na esperança de que o seu trabalho possa ajudar a melhorar os benefícios socioecológicos da proteção espacial da UE.